Trofense vence e deixa Covilhã ainda mais último

77
0

O Trofense recebeu e bateu hoje o Sporting da Covilhã, por 2-0, num jogo da 16.ª jornada da II Liga portuguesa que foi um ‘duelo’ entre os últimos classificados e que ficou decidido na primeira parte.

O Covilhã saiu deste encontro ainda mais último, continuando com sete pontos e só um triunfo, na primeira jornada e na visita FC Porto B (0-1), volvidas 16 rondas.

O Trofense mantém-se também no penúltimo lugar, mas soma agora 12 pontos, afastou-se do Covilhã e hoje não apenas marcou dois golos como não sofreu nenhum, sabendo-se que tem a defesa mais batida do campeonato, com 30 golos sofridos.

Publicidade

O encontro começou com as duas equipas viradas para o ataque e a lutar por cada metro do terreno, até que o guarda-redes do Sporting da Covilhã cometeu um erro, na sequência de um cruzamento do lado esquerdo, e Pachu aproveitou para fazer o 1-0.

O golo abalou a equipa visitante e o Trofense cresceu, tornou-se mais perigoso e chegou ao 2-0 depois de um contra-ataque rápido. Maiga escapou-se pelo corredor direito aos 22 minutos, Pachu e Bruno Rolas disputaram a bola e o árbitro entendeu que o guardião do Covilhã cometeu penálti.

Pachu ‘bisou’ e o Trofense mostrou-se ainda mais confiante, ao passo que o Covilhã sentiu o golpe duro que o adversário lhe desferiu com pouco mais de 20 minutos jogados, perdeu discernimento e desuniu-se.

Os visitantes voltaram do intervalo com novo ânimo, com Fatai a ser o mais inconformado, e procuraram alcançar a baliza contrária, mas o Trofense fechou-se bem na sua defesa com cinco unidades, raramente concedeu facilidades e podia até ter dilatado a sua vantagem.

Pachu esteve perto do 3-0, aos 55 minutos, e o veloz atacante maliano Yousouf Maiga, que foi uma permanente dor de cabeça para a defesa do Covilhã até ser substituído, também teve um golo ao seu alcance aos 58 minutos, depois de uma desmarcação rápida que o deixou isolado diante de Bruno Rolas.

O Covilhã pressionou, mostrou-se mais afoito no ataque e foi já no último quarto de hora que criou perigo pela primeira vez para a baliza adversária, primeiro num lance em que Kukula perdeu tempo a rematar e, depois, num cabeceamento de Lucão sobre a baliza.

Jogo no Estádio Clube Trofense, no Porto.

Trofense – Sporting da Covilhã, 2-0.

Ao intervalo: 2-0.

Marcadores:

1-0, Pachu, 12 minutos.

2-0, Pachu, 22 (gp)

Equipas:

– Trofense: Tiago Silva, Tiago Ferreira, Tiago Manso (Welves, 90), Rúben Pereira, Valente, Tiago André (Daniel Liberal, 90), Issoufi Maiga (Wesley Tanque, 72), Vasco Rocha, Beni, Djalma (Eri, 62) e Pachu (Okitokandjo, 72).   

(Suplentes: Miguel Santos, André Leal, Daniel Liberal, W. Tanque, Welves, Okitokandjo, Eri, Caio Marcelo e Vilson Caleir).

Treinador: Jorge Casquilha.

– Sporting da Covilhã: Bruno Bolas, Diogo Rodrigues, Ângelo Meneses, Lucão, Jorginho (Aponza, 81), Zimbabwe (Kukula, 38), Nuno Rodrigues (Cornélio, 64), Gilberto, Zé Tiago (Gildo, 64), Fatai e Traquina (Lucho, 46).

(Suplentes: Igor Araújo, Sena, Kukula, Jaime, Diogo Cornélio, Aponza, Gildo, Tiago Lopes e Lucho).

Treinador: Alex Costa.

Árbitro: Vítor Ferreira (AF Braga).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Bruno Bolas (21), Ruben Pereira (27), Zimbabwe (34), Kukula (59) e Fatai (88). 

Assistência: 574 espetadores.

Artigo anteriorSporting pela terceira vez seguida na final da Taça Hugo dos Santos de basquetebol
Próximo artigoSporting de Braga tenta aproximar-se do líder Benfica na receção ao Boavista

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui