Início Futebol Liga Portuguesa Santa Clara reduzido a 10 na estreia do novo treinador leva um...

Santa Clara reduzido a 10 na estreia do novo treinador leva um ponto de Portimão

44
0
O jogador do Portimonense Diaby disputa a bola com o jogador do Santa Clara Misau durante o jogo da 16ª jornada da Primeira Liga de futebol, disputado no estádio do Portimonense, em Portimão,13 de janeiro de 2023. LUÍS FORRA/LUSA

O Santa Clara, reduzido a 10 unidades mais de uma hora, conseguiu segurar o ‘nulo’ frente ao Portimonense, em jogo da 16.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, que marcou a estreia do novo técnico dos açorianos.

Jorge Simão ainda ‘tremeu’ com a expulsão do lateral senegalês Pierre Sagna, aos 28 minutos, por acumulação de amarelos, mas viu a sua equipa transformar-se num ‘muro’ que os algarvios não souberam ‘furar’, mantendo-se o 0-0 até ao apito final.

As duas equipas, que vinham de ciclos com derrotas consecutivas, voltaram assim aos pontos: o Portimonense ocupa o nono lugar, com 20 pontos, e o Santa Clara é 15.º, com 14, ambos à condição.

Publicidade

Jorge Simão, que sucedeu esta semana a Mário Silva, fez cinco alterações à equipa derrotada na jornada anterior pelo Sporting de Braga (4-0), chamando à titularidade o médio japonês Kento Misao, reforço de inverno, além de Ítalo, Matheus Babi, Paulo Henrique e MT, enquanto o avançado brasileiro Welinton Júnior, recuperado de lesão, foi a única novidade no ‘onze’ algarvio face à derrota com o Benfica.

Com as duas equipas posicionadas em ‘4-4-2’, desde cedo foram os algarvios a ‘pegar’ na partida, criando perigo nas tentativas de Yago Cariello, num cabeceamento ao lado, aos nove minutos, e Welinton Júnior, que rematou para estirada junto ao solo de Gabriel Batista (12).

O ascendente algarvio manteve-se, sem criar ocasiões claras, enquanto o Santa Clara, mais recuado no terreno, apostava no contra-ataque sem frutos práticos, estratégia que ficou condicionada pela infantilidade do lateral-direito Pierre Sagna: viu dois amarelos no espaço de quatro minutos (24 e 28) – o segundo cartão por uma entrada fora de tempo a meio-campo e à esquerda, longe do seu raio de ação -, e foi expulso.

A equipa açoriana intensificou o seu perfil defensivo, em ‘4-4-1’, perante um Portimonense pouco criativo e que só gerava desequilíbrios nas incursões ofensivas do central Pedrão à direita, no entanto, sem colocar o guardião Gabriel Batista em apuros.

Para a segunda parte, Paulo Sérgio, sem mudar o modelo tático, prescindiu de Klismahn e apostou em Luquinha à direita do meio-campo, ‘carregando’ por esse flanco a maior parte do seu futebol, mas abusando dos cruzamentos sem nexo.

Numa segunda metade praticamente toda jogada num só meio-campo, o guardião Gabriel Batista resolveu com classe os duelos com Welinton Júnior (52 e 90+4) e Diaby (65), enquanto Róchez atirou ligeiramente ao lado (90), nas principais oportunidades dos algarvios.

Na fase final da partida, com o Portimonense a ‘acusar’ o esforço, o Santa Clara ainda tentou criar perigo, mas o empate sem golos manteve-se.

Artigo anteriorSporting vence dérbi e iguala Benfica no topo da classificação no futsal
Próximo artigoGreta Thunberg visita vila alemã que será demolida para expandir mina de carvão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui