Início Futebol Liga Portuguesa Marítimo em desvantagem numérica segura a segunda vitória consecutiva no Funchal

Marítimo em desvantagem numérica segura a segunda vitória consecutiva no Funchal

29
0
O jogador do Marítimo, Rene Santos, festeja o golo marcado frente ao Estoril Praia durante o jogo da 17.ª jornada da I Liga de futebol realizado no Estádio do Marítimo, no Funchal, 22 de janeiro de 2023, HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

O Marítimo somou hoje a segunda vitória consecutiva em casa, ao vencer o Estoril Praia, por 1-0, apesar de ter estado em desvantagem numérica desde o minuto 60 no jogo da 17.ª jornada da I Liga de futebol.

O único golo da partida surgiu ao minuto três, num lance de bola parada, que terminou com René Santos a cabecear para a vantagem do Marítimo, que ficou reduzido a 10, aos 60 minutos, quando João Afonso recebeu ordem de expulsão, após ser admoestado com dois amarelos em menos de cinco minutos.

As duas formações mantiveram as posições, o Marítimo no 17.º e penúltimo posto, agora com 13 pontos, a um de distância do Santa Clara, primeira equipa acima da zona de despromoção, mas ainda em posto de acesso ao play-off de manutenção, enquanto os estorilistas mantiveram a 13.ª posição, com 19.

Publicidade

O anfitrião apresentou cinco novidades em relação ao desaire em Vizela, com as estreias de Makaridze com a camisola ‘verde rubra’ e René Santos e Val Soares a titulares, tendo ainda alinhado Pablo Moreno e Percy Liza, em detrimento de Marcelo Carné, os castigados Matheus Costa e Rafael Brito, André Vidigal e Chucho Ramírez.

O Estoril Praia apenas realizou duas alterações em comparação à vitória diante do Casa Pia, com a saída por lesão de João Gamboa para entrada de Mor Ndiaye e de Rodrigo Martins para dar lugar a Lea Siliki.

Em resposta à má entrada que os ‘leões’ do Almirante Reis protagonizaram na última ronda, onde sofreram dois golos nos cinco minutos iniciais, os madeirenses entraram focados desde o primeiro segundo, tendo aberto o ativo ao minuto três do último jogo da primeira volta do campeonato.

Num lance bem estudado, na sequência de um canto curto, Pablo Moreno, com um grande pormenor técnico tirou Erison Danilo do caminho, e cruzou para a cabeça de René Santos, tendo o defesa central, que regressou à Madeira nesta janela de transferências, logrado o primeiro tento do encontro.

O Marítimo dispôs de duas oportunidades para ampliar a vantagem, com Pablo Moreno, em posição frontal, a desperdiçar na cara de Dani Figueira, tendo o guardião negado o golo a Mosquera ao minuto 14.

A partida que seguia numa toada favorável aos insulares, mas acabou por mudar de cenário na etapa complementar com João Afonso a ser admoestado com dois cartões amarelos em menos de cinco minutos, tendo o último, que motivou a ordem de expulsão, surgido por picardias com João Carvalho.

O jogo tornou-se quezilento, com muitas paragens e vários amarelos mostrados aos insulares, com a comitiva madeirense e o público presente nas bancadas a reclamarem alguns que ficaram por mostrar à equipa contrária.

Os ‘canarinhos’ dispuseram de uma oportunidade flagrante para restabelecer a igualdade à passagem do minuto 74, num lance que envolveu várias tentativas de remate, mas que culminou com Tiago Gouveia a atirar à baliza para defesa no limite de Makaridze.

O Marítimo, que já se encontrava em desvantagem numérica, ainda sofreu mais uma baixa, com René Santos a ter de abandonar o relvado por queixas físicas, entrando Dylan, atleta que atua na equipa B, que acabou por estrear na I Liga.

Devido às várias interrupções, o árbitro Manuel Mota concedeu 11 minutos de compensação, tendo o Marítimo conseguido levar o barco a bom porto, somando a segunda vitória consecutiva dentro de portas, após bater o Sporting.

Artigo anteriorSporting vence FC Porto e Benfica volta a liderar Nacional de hóquei em patins
Próximo artigoEm Campo Maior, o segredo das flores de papel está nas mãos das crianças

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui