Início Desporto Dakar Dakar2023: Ricardo Porém vence pela primeira vez nos SSV

Dakar2023: Ricardo Porém vence pela primeira vez nos SSV

37
0

O português Ricardo Porém (Yamaha) venceu hoje a 11.ª etapa da 45.ª edição do rali Dakar de todo-o-terreno na categoria de veículos ligeiros (SSV), que hoje conduziu a caravana ao deserto do Quarto Vazio, na Arábia Saudita.

O piloto português terminou os 275 quilómetros cronometrados de hoje com o tempo de 03:19.11 horas, deixando o companheiro de equipa João Ferreira (Yamaha) na segunda posição, a 20 segundos, e o chileno Ignacio Casale (Yamaha) na terceira, a 22.

Esta foi a segunda vitória portuguesa na edição portuguesa da prova que decorre na Arábia Saudita, depois de João Ferreira ter vencido a oitava etapa, também na categoria T3 de protótipos – sucessores dos ‘buggy’-, naquele que foi o primeiro triunfo do piloto de Leiria no Dakar.

Publicidade

De acordo com as classificações provisórias da etapa, Hélder Rodrigues (Can-Am) foi 10.º classificado.

Nas motas, o argentino Luciano Benavides (Husqvarna) venceu pela terceira vez – já tinha vencido as sexta e nona etapas -, ao bater os australianos Daniel Sanders (GasGas) e Toby Price (KTM), segundo e terceiro classificados do dia, a 01.38 e 01.57 minutos, respetivamente.

Com o quarto lugar alcançado hoje, o norte-americano Skyler Howes (Husqvarna) recuperou a liderança, com 28 segundos de vantagem sobre Price e 02.44 sobre o anterior líder, o argentino Kevin Benavides (KTM).

Nos automóveis, o francês Sébastien Loeb (BRX) venceu pela quinta vez nesta edição, quarta consecutiva, cruzando a meta com o tempo de 02:56.14 horas, deixando o francês Guerlain Chicherit (BRX) a 02.16 minutos. O sueco Mathias Ëkstrom (Audi) foi o terceiro, a 02.26 minutos.

O qatari Nasser Al-Attiyah (Toyota), que hoje foi o quinto mais rápido, segurou a liderança, com 1:21.04 horas de vantagem sobre o brasileiro Lucas Moraes (Toyota) e 1:30.41 horas sobre Loeb.

Na sexta-feira vai disputa-se a segunda parte da etapa maratona, em que os pilotos não têm assistência externa, entre o acampamento no deserto do Quarto Vazio e Shaybah, com 185 quilómetros cronometrados.

Artigo anteriorShow de Martínez no triunfo do FC Porto, Braga opera reviravolta no final
Próximo artigoPortugal derrotado pela Islândia na estreia no Mundial de andebol

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui