Início Futebol Liga Portuguesa Benfica regressa aos triunfos com vitória tangencial e Enzo de fora

Benfica regressa aos triunfos com vitória tangencial e Enzo de fora

61
0
Benfica`s Gonçalo Ramos (L) fights for the ball with A. Sapara of Portimonense during their Portuguese First League soccer match held at Luz Stadium, Lisbon, Portugal, 06th January 2023. ANTONIO COTRIM/LUSA

O Benfica venceu hoje o Portimonense por 1-0, em encontro da 15.ª jornada da I Liga de futebol marcado pelo pouco brilhantismo da equipa de Schmidt e pela ausência de Enzo Férnandez.

O único golo do jogo surgiu logo nos primeiros minutos, com João Mário (09) a converter uma grande penalidade marcada por falta de Nakamura sobre Gonçalo Ramos.

Com este triunfo, e mais três pontos, o Benfica passa a somar 40 na liderança do campeonato e regressa às vitórias, depois da primeira derrota da época na última jornada, na deslocação a casa do Sporting de Braga, que já nesta jornada bateu o Santa Clara (4-0) e está a seis pontos das ‘águias’. Já o Portimonense, com 19 pontos, somou a oitava derrota na liga e pode cair do sétimo lugar no final desta jornada.

Publicidade

‘Espicaçado’ pela primeira derrota da época na jornada anterior, o Benfica entrou na Luz determinado a chegar rapidamente à vantagem no marcador e o primeiro golo surgiu ainda antes dos 10 minutos.

Na sequência de uma bola recuperada a meio-campo pelo Benfica, Gonçalo Ramos isolou-se frente a Nakamura, desviou no último instante e o guarda-redes dos algarvios já não foi capaz de evitar o derrube. Um pénalti clássico, que João Mário converteu no 1-0 para as ‘águias’.

Dez minutos depois, Vítor Ferreira voltou a apontar para a marca de grande penalidade na área algarvia, desta feita por derrube a Bah. O Benfica mudou de protagonista na marca dos 11 metros e Nakamura, que já frente a João Mário tinha tocado ao de leve na bola, levou a melhor perante Aursnes e conseguiu mesmo desviar a bola, impedindo o golo do norueguês e o segundo do Benfica.

Numa primeira parte de pénaltis, o Benfica esteve à beira de beneficiar de ter um terceiro, João Mário chegou a ter a bola na marca da área portimonense, mas o árbitro, com recurso às imagens televisivas, acabou por reverter a decisão e o Benfica saiu para o balneário com a vantagem mínima.

O jogo recomeçou numa toada morna, com o Portimonense remetido ao seu meio-campo e o Benfica pouco afoito na busca do segundo golo, o da tranquilidade. Voltou a ser Gonçalo Ramos a acordar as bancadas da Luz, num lance ao minuto 60, em que com um cabeceamento ficou a poucos centímetros do golo.

O avançado do Benfica foi sempre dos elementos mais inconformados do ‘onze’ de Schmidt, mas isso não chegava para mais do que um jogo aborrecido dos ‘encarnados’, que ‘esmagavam’ em posse de bola, mas ‘emperravam’ no último terço e não atiravam à baliza do Portimonense.

Nem mesmo as substituições, quer do lado do Benfica quer do lado do Portimonense, trouxeram nada de novo ao jogo, que se ‘arrastou’ para o final, perante o ‘bocejo’ dos mais de 50 mil espetadores que estiveram no Estádio da Luz.

Artigo anteriorLuxemburgo: Controlos de velocidade (8 janeiro)
Próximo artigoFamalicão vence Vizela e afasta-se da zona de descida

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui