Início Futebol Mundial 2022 Mundial2022: Comunidade marroquina em Portugal celebra “momento único” em euforia

Mundial2022: Comunidade marroquina em Portugal celebra “momento único” em euforia

107
0
Adeptos da seleção nacional de futebol de Marrocos assistem ao jogo do Mundial de Futebol entre Marrocos e Portugal, Amadora, 10 de dezembro de 2022. TIAGO PETINGA/LUSA

A comunidade marroquina em Portugal celebrou hoje, em clima de euforia, a vitória de Marrocos sobre Portugal nos quartos de final do Mundial2022 de futebol, o que constitui “um momento único” na história do país.

Cerca de duas centenas de adeptos marroquinos residentes em Portugal juntaram-se na Residencial Jardim da Amoreira, na Amadora, para assistir ao encontro e sentir de forma muito emotiva cada lance, em especial o minuto 41, no qual Youssef En-Nesyri marcou o único golo, que qualificou Marrocos para as meias-finais do Mundial2022.

O organizador do evento, Mohammed Chichah, presidente da Associação da Comunidade Marroquina em Portugal, mostrou-se satisfeito pelo momento de convívio proporcionado.

Publicidade

“Obviamente que quando nos apercebemos da qualificação de Marrocos para os quartos de final e depois do jogo entre Portugal e a Suíça que Portugal ganhou logo surgiu a iniciativa de nos juntarmos para podermos celebrar este momento de uma forma amigável e conviver com os nossos amigos portugueses num ato em família”, referiu.

“O que está a haver aqui é um conjunto de pessoas das comunidades marroquina e árabe, temos também aqui amigos africanos, que se vieram juntar connosco, e estamos a passar momentos agradáveis, de uma forma amigável e é isso que interessa”, constatou o representante da associação, residente há trinta anos em Portugal e que considera as duas culturas muito semelhantes na forma como vivem o futebol.

Mohammed Chichah destacou ainda o feito que a seleção marroquina acaba de alcançar.

“Isto está a tomar dimensões maiores devido ao que a seleção nacional alcançou, que é um feito inédito, nunca tinha sido feito por qualquer seleção árabe e muçulmana, até africana penso que há a exceção da Nigéria [Marrocos é a primeira seleção africana nas meias-finais]. Isso dá-nos uma satisfação, uma honra de o celebrar e ser um apoio à seleção nacional para seguir o caminho em frente”, referiu o marroquino residente em Portugal.

Ao lado deste grupo representativo da comunidade marroquina no nosso país, que rondará as cinco mil pessoas a nível nacional, estava a angolana Luzia Moniz, responsável pela Plataforma para o Desenvolvimento da Mulher Africana, que sublinhou a importância do percurso de Marrocos neste Mundial para todos o continente africano.

“Marrocos, neste momento, representa todo o continente africano e essa presença é importante, é importante que Marrocos chegue às meias-finais e final, porque é preciso estabelecer uma nova ordem mundial também no futebol, porque África não tem sido tratada como deve ser”, considerou.

No entender da dirigente africana, “África não tem representatividade suficiente nos campeonatos do mundo e na própria FIFA e esta vitória de Marrocos […] vai naturalmente ajudar a reequacionar, redimensionar o lugar de África em todas as esferas do futebol”.

Luzia Moniz considera, acima de tudo, que o triunfo de Marrocos foi um triunfo de toda a África.

“Não há futebol no mundo sem jogadores africanos, que são a referência dos campeonatos na Europa. Então, é preciso que África ocupe esse lugar e esta vitória de Marrocos pode ser o passo que precisamos para que África chegue ao lugar que merece, para que haja um maior equilíbrio de representação entre África, Europa e as Américas”, disse, orgulhosa.

“Esta vitória vem ajudar nesse sentido. Celebrei naturalmente a vitória de Marrocos porque sou uma mulher africana. Vim cá em nome de África”, rematou, feliz pelo sucesso do conjunto magrebino, tal como Layla Idamr.

A cidadã marroquina, emigrada em Portugal, não escondeu a sua felicidade.

“Primeiro, devo dizer que Portugal esteve muito bem, jogaram muito bem e é uma questão de sorte, tivemos sorte hoje e jogámos bem também. É um momento único para nós, é a primeira vez na nossa história, nunca chegámos tão longe num Mundial e, como pode ver, a comunidade marroquina em Lisboa, e acredito também que em outras cidades, vai festejar junta”, declarou, emocionada.

“É um momento único para nós, já entrámos na história. Já estamos pela meia-final pela primeira vez na história e não vai ser o fim, porque nós vamos continuar, acreditamos na nossa equipa e mais uma vez obrigado. Estamos felizes, não há palavras para expressar tudo o que estamos a sentir e como conseguiram ver aqui é choque, felicidade, é tudo. Uma mistura de sentimentos, emoções e boa sorte para Portugal”, desejou, por fim.

Artigo anteriorCOMENTÁRIO: Cautelas exageradas e ‘oferta’ de Diogo Costa ditam ‘adeus’ luso
Próximo artigoMundial2022: Selecionador reúne-se com FPF para analisar continuidade no cargo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui