Início Desporto Futebol Ligas Europeias reúnem apoio de 2,3 milhões para o futebol da Ucrânia

Ligas Europeias reúnem apoio de 2,3 milhões para o futebol da Ucrânia

37
0

A associação European Leagues (EL) divulgou hoje um apoio de 2,3 milhões de euros para liga de futebol da Ucrânia, de modo a ajudar o organismo a manter operacional o seu campeonato, que está em curso.

A medida foi aprovada na assembleia geral da EL, que se realizou na quinta-feira, no estádio do Dragão do Porto, e foi possível graças aos contributos solidários de várias Ligas nacionais.

“É um apoio destinado à Liga Ucrânia para que possa organizar a competição. Mas, indiretamente, também vai apoiar as pessoas. É um contributo que serve para, por exemplo, superarem os custos com segurança, que absorvem grande parte do orçamento, devido à situação de guerra que o país atravessa”, explicou Jacco Swart, diretor executivo da EL.

Publicidade

Além deste apoio à liga ucraniana, assembleia geral da European Leagues também deliberou a entrada de três novos membros, representado as ligas de Albânia, Bulgária e Malta, que aumenta para 40 o número de associados da EL.

Foi ainda decidido criar um grupo de trabalho para abordar o tema do futebol feminino, e a forma como a EL pode ajudar os seus membros a avançar com projetos neste âmbito.

Outro dos temas abordados na reunião magna da EL, além do combate à pirataria, foi a redistribuição de receitas oriundas da UEFA e a grande discrepância que existe atualmente entre os clubes participantes e não participantes nas competições europeias.

Os responsáveis da EL querem renovar, para 2024, o acordo que têm com a UEFA neste âmbito, com Jacco Swart a lembrar que “os 96 clubes que participam nas provas europeias recebem 2,7 mil milhões de euros, e os mais de 600 que não são apurados recebem apenas 175 milhões”, oriundo do fundo de solidariedade.

“Há um valor de solidariedade que é atribuído aos clubes que não participam nas provas da UEFA, e é preciso um equilíbrio na distribuição das receitas e evitar a criação de um fosso. Tem sido feito através de um memorando de entendimento com UEFA, que vai agora ser atualizado com novo formato da Liga dos Campeões, em 2024. O que é fundamental é que não se crie poucos clubes com muito dinheiro e muitos com pouco”, disse Pedro Proença, presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, que faz parte da direção da EL.

O dirigente luso voltou a manifestar a sua oposição ao projeto da Superliga europeia, considerando que a sua existência iria “matar o ecossistema das ligas domésticas”.

Artigo anterior“É quase certo” um novo recorde de receitas turísticas – Secretária de Estado do Turismo
Próximo artigoRússia acusa Kiev de executar mais de uma dezena de soldados russos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui