Início Futebol Mundial 2022 Bélgica pune desperdício canadiano com golo triunfal de Batshuayi

Bélgica pune desperdício canadiano com golo triunfal de Batshuayi

52
0

Um golo de Michy Batshuayi no final da primeira parte assegurou hoje o triunfo da Bélgica sobre o Canadá (1-0), desafio em que os canadianos tiveram mais oportunidades, da primeira jornada do Grupo F do Mundial2022 de futebol.

Incapaz de criar espaços através de um futebol apoiado, a seleção europeia decidiu o encontro num remate forte e colocado do avançado do Fenerbahçe, em resposta a lançamento longo de Alderweireld, ao minuto 44, no final de uma primeira metade em que a seleção da América do Norte ‘empurrou’ o jogo para a área belga, tendo desperdiçado um penálti.

Vitoriosa num jogo em que pouco criou a nível ofensivo, a Bélgica lidera o seu grupo, com três pontos, e mantém-se invicta nos seus jogos de abertura em mundiais desde 1986, precisamente a única edição em que participara até agora o Canadá, formação ainda sem golos na competição.

Publicidade

Elemento mais ofensivo dos ‘diabos vermelhos’, Batshuayi testou a atenção de Milan Borjan logo no primeiro minuto, mas o Canadá respondeu de imediato, por Stephen Eustáquio, um dos ‘representantes’ da I Liga portuguesa em campo, a par do colega Steven Vitória, defesa do Desportivo de Chaves.

O remate do médio do FC Porto, intercetado, precedeu um ascendente que se estendeu por toda a primeira parte, assente no trabalho do meio campo, nas sucessivas ‘arrancadas’ de Richie Laryea pela ala direita e na iniciativa de Alphonso Davies, ora na esquerda, ora a fletir para o meio.

Dinâmico com bola e intenso na pressão aos adversários, o Canadá, seleção no 41.º lugar do ranking da FIFA, chegou ao intervalo com 14 tentativas de golo contra quatro da seleção número dois, tendo desperdiçado a mais clamorosa ao minuto 11, na cobrança de uma grande penalidade.

Depois de Carrasco travar um remate de Buchanan com o braço, já no interior da sua área, em lance com intervenção do videoárbitro, Alphonso Davies viu Thibaut Courtois adivinhar o lado para o qual rematou e defender o penálti.

A seleção às ordens de John Herdman continuou a ‘mandar’ no jogo e ameaçou de novo a baliza contrária em remates de Johnston, ao minuto 30, e de Jonathan David, aos 31, num lance em que tinha Laryea isolado para alvejar a baliza, antes de o marcador ‘mexer’, mas a favor da seleção europeia.

Sem ‘engenho’ para se aproximar da baliza contrária, a não ser quando a bola ultrapassava o meio campo canadiano e De Bruyne encarava o trio defensivo canadiano, a Bélgica marcou após passe longo de Alderweireld para Batshuayi, que aproveitou a ‘clareira’ entre Steven Vitória e Miller para se enquadrar com a baliza e rematar certeiro, a meia altura.

Mesmo em vantagem, o selecionador Roberto Martínez trocou Carrasco por Meunier e Tielemans por Onana após o intervalo, mas a seleção belga continuou ‘apagada’ na manobra ofensiva, apesar de controlar com mais fôlego o ‘ímpeto’ adversário.

O Canadá manteve a postura da primeira metade, circulando várias vezes a bola nas imediações da área contrária, mas com menos ‘energia’, o que facilitou os contra-ataques belgas, quase sempre mal definidos, à exceção de um remate perigoso de Batshuayi, aos 67.

A equipa vestida de branco recuperou algum do discernimento perdido à medida que o selecionador John Herdman operou as substituições, em especial a de Hoilett por Larin, protagonista de dois cabeceamentos perigosos, aos minutos 80 e 86, mas insuficientes para reporem a igualdade.

Jogo no Estádio Ahmad Bin Ali, em Al Rayyan.

Bélgica – Canadá, 1-0.

Ao intervalo: 1-0.

Marcador:

1-0, Batshuayi, 44 minutos.

Equipas:

– Bélgica: Courtois, Vertonghen, Alderweireld, Dendoncker, Castagne, Witsel, De Bruyne, Carrasco (Meunier, 46), Tielemans (Onana, 46), Eden Hazard (Trossard, 62) e Batshuayi (Openda, 78).

Selecionador: Roberto Martínez.

– Canadá: Milan Borjan, Johnston, Steven Vitória, Miller, Laryea (Adekugbe, 74), Hutchinson (Ismael Koné, 58), Stephen Eustáquio (Jonathan Osório, 81), Alphonso Davies, Buchanan (Millar, 81), Hoilett (Larin, 58) e Jonathan David.

Selecionador: John Herdman.

Árbitro: Janny Sikazwe (Zâmbia).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Carrasco (09), Meunier (54), Onana (56), Alphonso Davies (81) e Johnston (83).

Assistência: 40.432 espetadores.

Artigo anteriorPedro Resende é o novo treinador da Jeunesse Esch
Próximo artigo“Seria um sonho que Ronaldo se retirasse com a ‘copa’ do Mundo nas mãos” – Futre

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui