Início Futebol Liga Portuguesa Sporting domina Gil Vicente e regressa aos triunfos na I Liga

Sporting domina Gil Vicente e regressa aos triunfos na I Liga

98
0
Sporting player Morita (R) celebrates with his teammate Ugarte after scoring a goal against Gil Vicente during the Portuguese First League soccer match held at Alvalade stadium in Lisbon, Portugal, 30 September de 2022. MIGUEL A. LOPES/LUSA

O Sporting regressou hoje aos triunfos na I Liga portuguesa de futebol, com uma vitória tranquila na receção ao Gil Vicente, por 3-1, em partida da oitava jornada dominada do início ao fim pelos lisboetas.

Morita, aos 16 minutos, e Pedro Gonçalves, aos 22, adiantaram o Sporting na primeira parte, com o resultado a ser sentenciado na etapa final, através de Rochinha, aos 82, antes de Fran Navarro reduzir, aos 90+3, na derradeira jogada da partida.

Depois do desaire no reduto do Boavista (2-1), o Sporting pode agora aproximar-se dos lugares cimeiros da tabela, ocupando, provisoriamente, a sétima posição, com 13 pontos, enquanto o Gil Vicente, com nove, pode descer do 10.º posto.

Publicidade

Face à indisponibilidade física de Pedro Porro, St. Juste, Luís Neto e Coates, o Sporting contou com a estreia absoluta a titular do jovem José Marsà, enquanto Ricardo Esgaio e Paulinho também foram novidades no ‘onze’, o último no lugar de Marcus Edwards.

Já no Gil Vicente, o treinador Ivo Vieira alterou o esquema tático e surgiu em Alvalade mais defensivo, com três centrais – Rúben Fernandes foi o elemento novo -, com Kevin Medina e Murilo no apoio a Fran Navarro, em detrimento de Pedro Tiba e Mizuki Arai.

Como seria de esperar, o Sporting dominou o jogo desde o apito inicial e Paulinho, aos 12 minutos, introduziu a bola no fundo das redes, mas o lance foi anulado por posição irregular pelo VAR, o que não demoveu os ‘leões’ de marcar cedo.

Apenas quatro minutos depois, a turma lisboeta chegou ao primeiro golo, por intermédio de Morita, que, ao segundo poste, apareceu a encostar uma espécie de cruzamento/remate de Nuno Santos, pelo flanco esquerdo.

O médio japonês estava ‘endiabrado’ e, com um fantástico trabalho, desmarcou Pedro Gonçalves com um passe de calcanhar, com o português a aproveitar para fletir para o meio, tirar um adversário da frente e marcar o segundo, ainda aos 22 minutos.

A formação de Barcelos teimou em manter a postura com que iniciou o encontro, com a linha de cinco defesas extremamente subida no terreno e a facilitar as desmarcações em velocidade dos avançados ‘leoninos’ nas costas, sem que Ivo Vieira fizesse mexidas.

Desta forma, o Sporting continuou a ameaçar a baliza de Andrew, importantíssimo nas defesas aos remates de Trincão, aos 39 minutos, e Ricardo Esgaio, no final da primeira parte, enquanto Fran Navarro, abandonado na frente, apenas conseguia remates inofensivos.

Para o segundo tempo, o Gil Vicente retornou já no esquema habitual em ‘3x4x3’, mas sem grandes efeitos práticos, apesar de possuir mais bola, também fruto de um certo relaxamento ‘leonino’ com o resultado e com a Liga dos Campeões a meio da semana.

Mesmo assim, o Sporting continuou a controlar as incidências e voltou mesmo a colocar a bola dentro da baliza, por Trincão, num lance novamente invalidado por fora de jogo, aos 62 minutos, que adiou o 3-0.

Murilo, aos 60 minutos, e Fran Navarro, aos 69, foram os autores de duas grandes ocasiões dos forasteiros, mas Adán resolveu e, aos 82, veio finalmente o golo da tranquilidade do Sporting, por Rochinha, entrado quatro minutos antes para o lugar de Paulinho, a fintar um defesa, após a assistência de Ricardo Esgaio.

Já resolvida a partida, e depois de um disparo de Boselli à trave, o Gil Vicente ainda fez o golo de honra, pelo inevitável Fran Navarro, segundos antes do apito final do árbitro.

Artigo anteriorMiguel Oliveira termina treinos livres em oitavo na Tailândia
Próximo artigoFC Porto contorna turbulência com triunfo exuberante sobre Braga

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui