Início Futebol Liga dos Campeões LC: Treinador do Atlético quer diluir saída frustrante com acesso à Liga...

LC: Treinador do Atlético quer diluir saída frustrante com acesso à Liga Europa

88
0
Atletico Madrid's head-coach Diego Simeone during a press conference prior their Champions League group B soccer match against FC Porto, at Dragao stadium, in Porto, north of Portugal, 31 October 2022.JOSE COELHO/LUSA

O treinador do Atlético de Madrid ambicionou hoje suavizar a frustração causada pelo afastamento precoce dos espanhóis da Liga dos Campeões de futebol com um triunfo ante o FC Porto, na terça-feira, que sele o acesso à Liga Europa.

“Dói-nos ficar de fora da ‘Champions’, ainda por cima por aquilo que esperavam de nós. Contudo, é a realidade e não podemos ir contra ela. Temos de estar juntos e fortes para que amanhã [terça-feira] possamos mostrar em campo, e não com tantas palavras, o que sentimos”, referiu o argentino Diego Simeone, de 52 anos, em conferência de imprensa.

O FC Porto, segundo colocado, com nove pontos, já qualificado para os oitavos de final, recebe o Atlético de Madrid, terceiro, com cinco, na terça-feira, às 17:45, em partida da última jornada do Grupo B da ‘Champions’, com arbitragem do italiano Daniele Orsato.

Publicidade

“O que chateia mais é por toda a gente que trabalhou ao longo destes anos no clube, as pessoas que estão connosco e os atletas. Podíamos ter feito melhor as coisas. Se não continuamos na prova, há coisas que não fizemos bem. Agora, em termos competitivos, nada tenho a apontar. Estou pronto para competir. Não sei fazer de outra forma. Criaram-me assim, sabendo que ganhar é muito mais bonito, mas também posso perder”, notou.

Os espanhóis já não têm hipóteses de aceder à próxima fase, tal como os alemães do Bayer Leverkusen, que seguem na quarta e última posição, com quatro pontos, e vão defrontar em casa à mesma hora o tricampeão belga Club Brugge, líder isolado, com 10.

Se FC Porto e Club Brugge perseguem a vitória na ‘poule’, e a consequente entrada no sorteio dos ‘oitavos’ como cabeça de série, Atlético de Madrid e Bayer Leverkusen lutam ainda pela terceira posição, que assegura a qualificação para o ‘play-off’ da Liga Europa.

“Se as coisas nos correrem bem, vamos ter a chance de disputar a Liga Europa, que é também uma competição europeia importante. Para tal, é preciso prepararmo-nos, estar fortes e querê-lo”, destacou Diego Simeone, a cumprir a 12.ª época seguida no comando dos ‘colchoneros’, finalistas vencidos da ‘Champions’ em 1973/74, 2013/14 e 2015/16.

Além de ter falhado a presença na fase seguinte da competição pela primeira vez desde 2017/18, o Atlético de Madrid segue no terceiro lugar do campeonato espanhol ao fim de 12 rondas, com 23 pontos, a nove do líder Real Madrid e a oito do ‘vice’ FC Barcelona.

“O importante é estar preparado para qualquer momento. A ilusão é continuar a trabalhar no clube e voltar a estar na ‘Champions’ na próxima época, que é o objetivo delineado a cada ano. Para isso, teremos de trabalhar muito, pensar sempre jogo a jogo e viver dia após dia”, admitiu o treinador, que convocou 22 jogadores para o duelo com o FC Porto.

O francês Geoffrey Kondogbia e Álvaro Morata integram as opções, apesar de se terem lesionado durante a derrota em Cádiz (2-3), no sábado, da 12.ª ronda da Liga espanhola, na qual o internacional português João Félix ‘saltou’ do banco de suplentes para ‘bisar’.

“Como dizia hoje o [treinador do FC Porto] Sérgio Conceição, temos tido dificuldades na preparação perante todos estes jogos. É muito mais teórica do que prática, pois não há muito tempo para treinar. Se tocar ao João Félix alinhar de início, que seja o jogador que foi nesses 30 minutos. O campo fala e, quando assim é, não há muito a dizer”, concluiu.

Antes de Diego Simeone falou o médio argentino Rodrigo de Paul para lamentar a “falta de sorte” em Cádiz e no empate na receção ao Bayer Leverkusen (2-2), que, aliado à goleada portista ante o Club Brugge (4-0), afastou os espanhóis da Liga dos Campeões.

“Falta de atitude e compromisso? Não sei quem diz isso nem vejo o mesmo. Se a equipa teve alguma coisa foi muita intensidade. Competiu até ao final e acho que foi superior, mas o futebol mede-se por resultados. Ao contrário de outras noites, os últimos minutos não nos ajudaram a ganhar”, argumentou o jogador, de 28 anos, recordando a grande penalidade falhada por Yannick Carrasco no último lance da partida diante dos alemães.

Rodrigo de Paul, que cumpre a segunda época em Madrid, espera dar continuidade às “lembranças bonitas” vividas no Dragão, onde se estreou a marcar pelo Atlético face ao FC Porto (3-1), em dezembro de 2021, num jogo que, contrariamente à atualidade, guiou os ‘colchoneros’ aos ‘oitavos’ da ‘Champions’ e relegou os ‘dragões’ para a Liga Europa.

Artigo anteriorLuxemburgo: Lusodescendente reforça departamento de tecnologias da Polícia
Próximo artigoVitória de Guimarães bate Famalicão e vai em três triunfos seguidos na I Liga

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui