Início Futebol Liga Portuguesa FC Porto contorna turbulência com triunfo exuberante sobre Braga

FC Porto contorna turbulência com triunfo exuberante sobre Braga

175
0
FC Porto player Evanilson celebrates after scoring a goal against SC Braga during the Portuguese First League soccer match, at Dragao Stadium, in Porto, Portugal, 30 September 2022. RUI MANUEL FARINHA/LUSA

O campeão FC Porto regressou sexta-feira às vitórias na I Liga de futebol, ao quebrar a invencibilidade do Sporting de Braga, por 4-1, em jogo da oitava jornada, contornando a turbulência recentemente, sentida dentro e fora do relvado.

No Estádio do Dragão, no Porto, os golos de Evanilson (32 minutos), Stephen Eustáquio (34), Pepê (63) e Galeno (90+6) ‘selaram’ o triunfo dos ‘azuis e brancos’, que vinham de três derrotas nos últimos seis encontros oficiais em todas as provas, num dos momentos mais delicados da ‘era’ Sérgio Conceição, cujo carro de família chegou a ser apedrejado.

Os ‘arsenalistas’ ainda alimentaram incerteza temporária no marcador, fruto do autogolo de Pepe (55 minutos), mas estiveram longe do padrão exibicional vincado em 2022/23 e acabaram em inferioridade numérica, por expulsão direta do guarda-redes Matheus (84).

Publicidade

Na ressaca da paragem da I Liga para os embates das seleções, o FC Porto ascendeu ao segundo lugar, por troca com o Sporting de Braga, seguindo ambos com 19 pontos, provisoriamente a dois do líder Benfica, que vai jogar no sábado em Guimarães.

Com o ‘capitão’ Pepe, Wendell e Bruno Costa de regresso ao ‘onze’, a equipa de Sérgio Conceição procurou desde cedo intensificar a pressão sobre a bola para condicionar o conjunto de Artur Jorge, que voltou a contar de início com Niakaté, Al Musrati e Vitinha.

Um cabeceamento alto de Evanilson, após livre lateral de Bruno Costa, aos sete minutos, começou a traduzir o ascendente territorial do FC Porto, que o Sporting de Braga ainda estancou a seguir ao primeiro quarto de hora, antes de sofrer dois golpes em transições.

Aos 32 minutos, Pepê desmarcou a partir da ala canhota Taremi, que foi perdendo ângulo de remate perante à saída de Matheus, mas deixou a baliza minhota à mercê do centro de Stephen Eustáquio para o desvio com o peito de Evanilson ao segundo poste.

Vários dos artífices do 1-0 sobressaíram novamente dois minutos depois, quando Vitinha errou um passe no meio-campo e Taremi acelerou no corredor central, descobrindo na esquerda Pepê, que assistiu o primeiro golo de Eustáquio com a camisola dos ‘dragões’.

Atordoados com a eficácia portista, os ‘arsenalistas’ demoraram a recompor-se e apenas despertaram aos 44 minutos, com Iuri Medeiros a desaproveitar a desatenção na defesa ‘azul e branca’ e uma saída extemporânea de Diogo Costa com um ‘tiro’ desenquadrado, perante a baliza deserta.

A primeira etapa acabou com Matheus a suster o disparo frontal de Bruno Costa, servido por Taremi, motivando três mexidas de Artur Jorge ao intervalo, com Víctor Gómez, Uros Racić e Abel Ruiz a entrarem para os lugares de Fabiano, Iuri Medeiros e Banza.

O Sporting de Braga estabilizou-se animicamente e cresceu, tendo a ‘bomba’ à trave de Ricardo Horta, aos 53 minutos, anunciado o 2-1, que seria ‘carimbado’ num desvio infeliz para a própria baliza de Pepe, ao tentar afastar um centro na direita de Gómez, aos 55.

Se a partida estava relançada, o FC Porto demorou oito minutos a repor a vantagem de dois tentos, numa jogada assinalada pelo génio de Taremi, que ganhou um ressalto na área, passou o esférico por entre as pernas de Tormena e facilitou a emenda de Pepê.

Os visitantes perderam em definitivo discernimento e agravaram fragilidades defensivas, ao permitirem que Grujić cabeceasse ao poste, aos 82 minutos, e Matheus fosse expulso por ter derrubado Taremi, que seguia isolado na direção da área, aos 84.

Chamado para ocupar a baliza bracarense na reta final, Tiago Sá foi testado por Zaidu e viu o seu ex-colega de equipa David Carmo falhar um golo iminente, embora a defesa incompleta ante Gabriel Veron tenha favorecido o 4-1 de Galeno, aos 90+6 minutos, no ocaso de uma série de nove vitórias consecutivas ‘arsenalistas’ nas diferentes provas.

Artigo anteriorSporting domina Gil Vicente e regressa aos triunfos na I Liga
Próximo artigoLuxemburgo: Controlos de velocidade (1 outubro)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui