Início Religião Papa Francisco visita o Bahrein entre 03 e 06 de novembro

Papa Francisco visita o Bahrein entre 03 e 06 de novembro

88
0

Francisco será o primeiro Papa a visitar o Bahrein, onde estará entre 03 e 06 de novembro para participar num fórum inter-religioso, anunciou hoje o Vaticano.

“Atendendo ao convite das autoridades civis e religiosas, o Papa Francisco fará uma viagem apostólica ao Bahrein de 03 a 06 de novembro”, declarou Matteo Bruni, diretor do serviço de imprensa do Vaticano, num comunicado.

O Papa visitará as cidades de Manama e Awali no âmbito desta viagem e vai participar ainda no “Fórum para o Diálogo: Oriente e Ocidente por uma coexistência humana”, refere-se no comunicado, acrescentando que os pormenores da viagem serão divulgados numa data posterior.

Publicidade

É a primeira vez que um Papa visita este Estado insular do Médio Oriente, que tem cerca de 1,2 milhão de habitantes, na sua maioria muçulmanos.

O Bahrein inaugurou em dezembro de 2021 a maior igreja católica da Península Arábica, a Catedral de Nossa Senhora da Arábia, em Awali, erguida a cerca de 1,6 quilómetros de uma grande mesquita e a pouca distância de um poço de petróleo.

Segundo estimativas do Vaticano, o Bahrein tem cerca de 80.000 católicos, principalmente trabalhadores da Ásia (Índia e Filipinas).

A agência de notícias do Vaticano referiu que os 2,5 milhões de católicos no Bahrein, Kuwait, Qatar e Arábia Saudita, muitas vezes trabalhadores estrangeiros, nem sempre têm liberdade para praticar a sua religião e, como resultado, muitos vão regularmente ao Bahrein.

Durante a inauguração da catedral, Francisco enviou uma carta de agradecimento ao Rei do Bahrein, Hamad bin Isa al-Khalifa.

O soberano, que o Papa recebeu em audiência em 2014 e 2020, respondeu-lhe expressando o seu “grande desejo de ver o Papa no Bahrein” e reafirmando “a sua intenção de promover uma abertura cada vez maior do país para pessoas que não seguem a religião muçulmana”.

O Kwait foi o primeiro país da região a formalizar as suas relações com o Vaticano em 1968. O Iémen fez o mesmo em 1998, o Bahrein em 2000, o Qatar em 2002 e os Emirados Árabes Unidos em 2007.

A Arábia Saudita e Omã ainda não estabeleceram relações diplomáticas formais com o Vaticano.

O líder dos católicos pede constantemente a tolerância religiosa e a coexistência pacífica dos crentes, especialmente no mundo muçulmano.

Francisco, de 85 anos, fez do diálogo com o mundo muçulmano uma marca registada do seu papado.

O Papa Francisco já visitou, entre outros países, Jordânia, Turquia, Bósnia e Herzegovina, Egito, Bangladesh, Marrocos, Iraque, Emirados Árabes Unidos e Cazaquistão [que visitou em setembro].

O estado de saúde de Francisco é objeto de muita especulação porque, enfraquecido pelos seus problemas no joelho, deixou “em aberto” a possibilidade de um dia renunciar ao seu ministério.

Artigo anteriorGoverno vai pagar um milhão de euros aos bombeiros que participaram no dispositivo de combate
Próximo artigoJornal holandês denuncia alegados abusos sexuais de ex-bispo de Díli, Ximenes Belo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui