Início Política Ucrânia: MNE discute em abrigo com autoridades de Jitomir reconstrução de escolas

Ucrânia: MNE discute em abrigo com autoridades de Jitomir reconstrução de escolas

56
0
O ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho (3E), foi hoje recebido em Jitomir ao som das sirenes de alarme aéreo e discutiu com as autoridades locais, num abrigo subterrâneo, o apoio de Portugal para a reconstrução de escolas na região, Jitomir, Ucrânia, 24 de agosto de 2022. (ACOMPANHA TEXTO) MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

O ministro dos Negócios Estrangeiros foi hoje recebido em Jitomir, na Ucrânia, ao som das sirenes de alarme aéreo e discutiu com as autoridades locais, num abrigo subterrâneo, o apoio de Portugal para a reconstrução de escolas na região.

Logo que chegou à cidade na Ucrânia central, a cerca de 150 quilómetros a oeste de Kiev, pouco antes das 17:00 (15:00 em Portugal), João Gomes Cravinho foi encaminhado para os abrigos da Administração Regional Civil e Militar de Jitomir, onde se manteve reunido durante cerca de meia-hora com as autoridades locais, “para passar em revista todas as possibilidades de apoio de Portugal para a reconstrução desta região, particularmente centrado na educação e nas escolas”.

Já silenciado o alarme, sobre a experiência de permanecer dentro de um abrigo subterrâneo, que corresponde basicamente às caves do edifício, o governante reconheceu aos jornalistas que foi uma “experiência nova e diferente”, lembrando que este é o dia-a-dia dos ucranianos.

Publicidade

“Efetivamente, as autoridades ucranianas e a população ucraniana já se habituaram a correr para os abrigos quando é necessário, quando soam os alarmes”, comentou, acrescentando que “a realidade que toda a gente conhece é que os russos infelizmente não distinguem alvos militares e alvos civis”.

Como exemplo, apontou o Liceu 25, junto à sede da administração regional e destruído por um míssil russo no início de março, e que será o primeiro estabelecimento de ensino da região a beneficiar do apoio português.

“Enfim, mais um alvo que nada tinha de militar e Portugal apoiará a reconstrução desse liceu e de outros estabelecimentos de ensino”, apontou.

Além do apoio para a reconstrução, segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros, as autoridades locais pediram ajuda também, conjuntamente com outros parceiros internacionais, para definir a base curricular para os alunos da região.

“A ambição não é apenas reconstruir o que já existia, em muitos casos de má qualidade, do tempo soviético, mas construir com novos padrões, de acordo com as necessidades de hoje e de amanhã”, destacou.

Artigo anteriorCNE de Angola diz que processo de votação foi “sucesso retumbante”
Próximo artigoNuno Borges avança no ‘qualifying’ com desistência de Alex Rybakov

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui