Início Futebol Liga Portuguesa Portimonense festeja terceira vitória consecutiva frente a um Marítimo a ‘zeros’

Portimonense festeja terceira vitória consecutiva frente a um Marítimo a ‘zeros’

50
0
O jogador do Marítimo, Leo Andrade (D), disputa a bola com o jogador do Portimonense, Cariello, durante o jogo da Primeira Liga de Futebol, disputado no Estádio do Marítimo, no Funchal, 27 de agosto de 2022. HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

O Portimonense venceu hoje o Marítimo, por 1-0, na quarta ronda da I Liga de futebol, aumentando para três o número de vitórias na competição, em comparação com os zero pontos do anfitrião que saiu sob assobios.

Os adeptos do Marítimo manifestaram o desagrado com a equipa, mostrando lenços brancos, após a derrota frente ao Portimonense, a quarta na edição de 2022/23 do campeonato, que deixou os madeirenses no 18.º e último lugar, sem qualquer ponto.

Em sentido inverso, graças ao golo de Welinton Júnior, aos 43 minutos, o conjunto de Portimão somou a terceira vitória consecutiva, igualando provisoriamente o campeão FC Porto no primeiro lugar.

Publicidade

Vasco Seabra lançou pela primeira vez reforços no ‘onze’, estreando na baliza Matous Trmal, em detrimento de Miguel Silva, e os espanhóis Pablo Moreno e António Zarzana, em vez de Miguel Sousa e Edgar Costa, ainda em comparação com a partida perdida em Braga, enquanto Zainadine voltou às opções iniciais, saindo o lesionado Victor Costa.

Motivados em dar continuidade aos bons resultados, o Portimonense apenas realizou duas ‘mexidas’, com a entrada de Ewerton e Luquinha, para os lugares de Paulo Estrela e Diaby.

O Marítimo mostrou mais vontade do que o adversário nos primeiros minutos do encontro, com o objetivo de somar os primeiros pontos, mas faltou critério no último terço aos madeirenses, que ora falhavam o enquadramento com a baliza, caso de Beltrame, aos 36 minutos, ora esbarravam na defesa de Portimão.

O Portimonense não chegou muitas vezes à baliza ‘verde rubra’, mas mostrou mais eficácia, tendo ficado o alerta aos 16, quando Yago Cariello na sequência de um canto bateu Matous Trmal, mas o tento acabou invalidado por posição irregular.

A formação de Paulo Sérgio mostrou ter cabeça fria e foi crescendo com o decorrer da primeira parte, acabando por chegar ao golo, aos 43, quando Luquinha, na esquerda, encontrou Welinton Júnior no outro vértice. O brasileiro não hesitou e, de primeira, com a bola ainda no ar, atirou junto ao poste, logrando o único tento da partida.

Em cima do intervalo, os visitantes voltaram à carga, valendo o corte de Zainadine em cima da linha de golo, quando Matous Trmal já estava batido.

Na etapa complementar o jogo não poderia estar a correr pior ao anfitrião, com Zainadine a ter de ser substituído por problemas físicos, aos 56, e, à conta da pobre condição do relvado que foi ainda se deteriorando ao longo da segunda metade, com nota de registo para a atitude de Paulo Sérgio que pediu autorização ao árbitro para entrar em campo, aos 62, para compor um excerto de relva que levantou.

Aos, 68, Joel poderia ter resgatado o empate, num lance que roça o caricato, após um avançado camaronês não ter dado melhor seguimento à jogada por ficado retido devido à instabilidade do terreno, num lance em que os madeirenses reclamaram falta para grande penalidade sobre Cláudio Winck.

Artigo anteriorSurfista Yolanda Hopkins ‘bisa’ em França e reforça liderança do ‘ranking’ europeu
Próximo artigoViolentos confrontos na capital da Líbia provocam sete mortos e 31 feridos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui