Início Futebol Liga Portuguesa Desportivo de Chaves consuma triunfo histórico em Alvalade em três minutos

Desportivo de Chaves consuma triunfo histórico em Alvalade em três minutos

84
0

O Desportivo de Chaves venceu hoje pela primeira vez na história em casa do Sporting, por 2-0, com dois golos marcados em três minutos, em jogo da quarta jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Steven Vitória e Juninho deram o triunfo aos transmontanos, na 17.ª visita a Alvalade, para a I Liga, depois de 13 derrotas e três empates, num jogo em que o Sporting, vaiado pelos adeptos após o apito final do árbitro setubalense André Narciso.

No entanto, a equipa comandada por Rúben Amorim, que somou o segundo desaire seguido, até poderia ter ido para intervalo a golear, mas quis a sorte, o destino e o desacerto que os ‘leões’ não conseguissem levar a melhor sobre o guarda-redes Paulo Vítor. Até porque nesse período os flavienses não remataram uma única vez à baliza de Antonio Adán.

Publicidade

Com este resultado Sporting, que soma duas derrotas, um empate e um triunfo, fica com os mesmos quatro pontos com que entrou para este encontro e vê-se ultrapassado pelos transmontanos, agora com sete, fruto de dois triunfos, uma igualdade e uma derrota.

Para este jogo Rúben Amorim promoveu três alterações em relação ao desaire frente ao FC Porto, colocando Ricardo Esgaio bo lugar do castigado Pedro Porro, Rochinha rendeu Morita no meio-campo e Nuno Santos na ala esquerda, relegando Matheus Reis para o banco.

Com Vitor Campelos a colocar em campo Guima, no lugar do castigado João Teixeira, os flavienses sofreram um grande arrepio, aos quatro minutos, quando Nuno Santos, de fora da área, com um forte remate levou fez a bola passar muito próxima do canto superior esquerdo da baliza defendida por Paulo Vítor.

O Sporting até entrou mais forte, muito dinâmico no ataque graças ao ‘carrossel’ entre Rochinha, Marcus Edwards e Francisco Trincão e, aos 13 minutos, a bola foi ter com Pedro Gonçalves, que, de pé esquerdo e de fora da área, rematou forte com a bola a bater no poste esquerdo da baliza de Paulo Vítor, esta ainda lhe bateu nas costas e caprichosamente saiu de campo.

O ‘nulo’ ao intervalo castigava fortemente o Sporting por ter desperdiçado mais sete ocasiões de golo, tendo como protagonistas Pedro Gonçalves (2), Rochinha (2), Luís Neto (1) e Trincão (2) que não tiveram a frieza necessária para colocar os ‘leões’ na condição de vencedor.

Na segunda parte, Rúben Amorim colocou em campo Matheus Reis para o lugar de Luís Neto. Por sua vez, os flavienses fizeram duas substituições: Juninho e Obiora renderam, respetivamente, Benny e João Mendes.

O fulgor atacante do Sporting manteve-se, contudo Héctor Hernández, esteve muito perto de inaugurar o marcador, aos 55 minutos, quando o espanhol recebeu a bola de Batxi e numa transição rápida apareceu frente à frente com António Adan, tendo o guarda-redes ‘leonino’ defendido para canto.

Contudo, o Sporting e os 31.408 espetadores estavam longe de imaginar a hecatombe que viria a sofrer de seguida.

Os comandados de Vitor Campelos viriam a inaugurar o marcador, aos 60 minutos, por intermédio de Steven Vitória, com um cabeceamento à entrada da área do defesa central, na sequência de um livre cobrado por Batxi.

Os ‘leões’ acusaram o toque, desorganizaram-se e permitiram uma jogada de contra-ataque e Juninho, aos 63, fez o 2-0, após assistência de Héctor Hernández.

A perder, Rúben Amorim, sem outras soluções, colocou em campo o central neerlandês St. Juste, para o lugar de Ricardo Esgaio e Coates passou a jogar como ponta-de-lança, sendo que aos 73 passou a ser coadjuvado por Rodrigo Ribeiro que rendeu Rochinha.

Até ao final o Sporting tentou fazer-se à vida, mas o Desportivo de Chave soube fechar-se e quando permitiu situações de golo aos ‘leões’ apareceu o guarda-redes Paulo Vítor a manter o 2-0 final.

Já em tempo de compensação Patrick, aos 90+4, viria a ser expulso por atingir com o cotovelo Matheus Reis.

O inédito triunfo do Desportivo de Chaves em Alvalade é também o primeiro em casa de qualquer um dos ‘grandes’, frente aos quais, para o campeonato: além dos três empates no terreno dos ‘leões’ só tinha conseguido dois no das ‘águias’, em 48 jogos.

Artigo anteriorBenfica iguala líderes FC Porto e Portimonense ao vencer no terreno do Boavista
Próximo artigoLuxemburgo: Camião arde em posto de combustíveis

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui