Início Culturas Museus Supercarros voltam a juntar-se em exposição no Museu do Caramulo

Supercarros voltam a juntar-se em exposição no Museu do Caramulo

287
0

O Museu do Caramulo inaugura no sábado a sua segunda exposição dedicada aos supercarros, considerados “ex-libris” da indústria automóvel, na qual apresentará modelos com “linhas exóticas, cores vibrantes” e que atingem “velocidades alucinantes”.

Intitulada “O Regresso dos Supercarros”, esta exposição está a ser preparada há mais de um ano e junta “dez modelos únicos”, que prometem deixar “qualquer fã de automóveis a sonhar”.

“O tema dos supercarros representa um dos lados mais fortes da paixão automóvel. Mexe com as pessoas e faz bater os corações mais depressa”, sublinhou o presidente da direção do Museu do Caramulo, Salvador Patrício Gouveia.

Publicidade

Neste âmbito, acrescentou, depois do sucesso da exposição “Supercarros”, em 2019, o museu quis regressar ao tema, mas “com um alinhamento verdadeiramente especial, exclusivo e que mostrasse automóveis totalmente diferentes da primeira exposição”.

“Foi preciso mover montanhas para conseguirmos juntar estas joias da engenharia e do design debaixo do mesmo teto, mas conseguimos cumprir com esta missão, juntando nesta exposição alguns dos modelos mais icónicos das principais marcas de luxo e de competição”, frisou.

Segundo o Museu do Caramulo, esta exposição temporária – que será a maior deste ano – “apresenta aos visitantes uma evolução do segmento dos supercarros, com um elenco extremamente difícil de reunir numa mesma exposição”.

O “cabeça de cartaz” é “um raríssimo Ferrari Monza SP2, integrante do novo segmento ‘Icona’ lançado pela marca e apenas disponível para clientes selecionados”, avançou o museu, acrescentando que este supercarro tem “uma estética moderna que pretende reinterpretar um desenho clássico” e foi inspirado “nas barchettas dos anos 50 que foram levadas à vitória no desporto automóvel internacional”.

“O resultado é este magnífico automóvel, que parece esculpido pelo vento, capaz de debitar 810 cv e cuja presença nesta exposição será uma das poucas oportunidades para o público ver o modelo ao vivo e a cores”, sublinhou.

No Museu do Caramulo estarão “modelos tão icónicos dos anos 90 como o Lamborghini Diablo VT ou o Jaguar XJ220, passando pelo icónico Porsche Carrera GT e o representante máximo desta última geração de supercarros, o Porsche 918 Spyder”.

Os visitantes podem também ver o Mercedes-AMG GT Black Series, o V12 Speedster, o McLaren 675 com a sigla LT (cauda longa) e ainda, “evocando a velocidade, performance e linhas modernas”, o recém-lançado Maserati MC20, “equipado com motor V6 biturbo, a que foi dado o nome Nettuno, com tecnologia derivada diretamente da Fórmula 1”.

A olhar para o futuro, “mas sempre com inspiração no passado”, a exposição inclui também um Ford GT40 MkII Continuation, “que traz o espírito de Carrol Shelby e do ambicioso projeto levado a cabo pela Ford, e um excelente representante da competência técnica de engenharia de outros tempos”.

A exposição “O Regresso dos Supercarros” ficará patente no Museu do Caramulo até 18 de setembro.

Atendendo a que os supercarros “cada vez mais captam o interesse e a imaginação dos aficionados, pela sua raridade e ‘pedigree’ incomparáveis”, o Museu do Caramulo espera um sucesso idêntico ao verificado na exposição de 2019, que “bateu todos os recordes de afluência” nos seus quase 70 anos de existência.

Artigo anteriorAnselmo Ralph, Miguel Araújo e Quatro e Meia são cabeças de cartaz das Festas da Batalha
Próximo artigoPortimonense impõe primeira derrota ao Sporting (2-0) na pré-época

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui