Início Incêndios Incêndios em Ourém e Carrazeda de Ansiães não estão controlados

Incêndios em Ourém e Carrazeda de Ansiães não estão controlados

123
0
Um bombeiro durante um incêndio em Vales, freguesia de Cercal, concelho de Ourém, 8 de julho de 2022. De acordo com a página da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, o incêndio está a ser combatibo por 90 operacionais, apoiados por 22 viaturas e 03 meios aéreos. PAULO CUNHA/LUSA

Quatro incêndios de grandes dimensões continuavam a preocupar a Proteção Civil ao final da tarde, segundo o comandante André Fernandes, que destacou que os fogos em Ourém e Carrazeda de Ansiães não estão controlados.

Entre os 94 incêndios contabilizados durante o dia de hoje, o Comandante Nacional de Emergência e Proteção Civil indicou pelas 19:00 que se registavam ainda quatro ocorrências significativas ativas em Carrazeda de Ansiães, Ourém, Leiria e Ancião.

Em conferência de imprensa na sede da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), André Fernandes referiu que os fogos que deflagraram na quinta-feira em Carrazeda de Anciães e Ourém, mantêm ativos-se e que ainda não estavam controlados.

Publicidade

“Neste momento, os incêndios encontram-se fora da capacidade de extinção, estamos a efetuar manobras preventivas para evitar que haja males maiores junto das habitações e, acima de tudo, junto da população civil”, afirmou.

O comandante nacional explicou que as condições meteorológicas “não são favoráveis à extinção dos incêndios” e que o período noturno será essencial no combate ao fogo.

De acordo com a Proteção Civil, o incêndio em Ourém, que merece maior preocupação, mobiliza 180 veículos, cinco meios aéreos e 612 operacionais e já resultou numa área ardida de cerca de 1.193 hectares, sem registo de quaisquer dados em habitações.

O fogo em Carrazeda de Ansiães, com duas frentes ativas, mobiliza 274 operacionais e já resultou numa área ardida de aproximadamente 1.073 hectares.

No balanço feito ao final da tarde, André Fernandes indicou também que ao longo do dia foram registados 17 feridos ligeiros, dos quais 15 operacionais e dois civis, e o capotamento de um veículo de combate dos bombeiros de Leiria, do qual resultaram três feridos ligeiros.  

O maior número de ocorrências registou-se na sexta-feira nos distritos de Porto, Aveiro e Lisboa.

Segundo o comandante Nacional, mantêm-se em alerta laranja para prontidão de forças os distritos de Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco e Santarém.

A partir das 00:00 de sábado juntam-se a estes os distritos de Leiria, Coimbra e Aveiro, mantendo-se os restantes distritos do continente em alerta amarelo.

Segundo a Proteção Civil, o alerta laranja corresponde a situação de perigo, com condições para a ocorrência de fenómenos invulgares que podem causar danos a pessoas e bens, colocando em causa a sua segurança.

André Fernandes reforçou o apelo para que as pessoas tenham comportamentos e sublinhou que, devido à situação meteorológica, “vai ser uma semana complicada e difícil”.

Artigo anterior´Kikas’ é o único resistente português no Ballito Pro de surf na África do Sul
Próximo artigoPortugal vence e apura-se para a fase seguinte do Europeu de andebol de sub-20

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui