Início Desporto Paralímpico Lenine Cunha eleito melhor atleta do mundo com deficiência inteletual

Lenine Cunha eleito melhor atleta do mundo com deficiência inteletual

107
0

O paralímpico português Lenine Cunha foi hoje eleito o melhor atleta mundial da Federação Internacional para Atletas com Deficiência Intelectual (VIRTUS), numa gala que decorreu na cidade francesa de Vichy, repetindo o feito conseguido em 2017.

O atleta, detentor de 228 medalhas em competições internacionais, sucede no palmarés ao também português Sandro Baessa, distinguido em 2019, com o prémio atribuído pela VIRTUS (antiga INAS).

“Estou muito honrado e orgulhoso por receber este prémio, são 32 anos dedicados ao atletismo com muita dedicação, empenho e amor à camisola que visto, a camisola de Portugal”, disse Lenine Cunha, em declarações à agência Lusa.

Publicidade

O atleta, que alcançou o bronze no salto em comprimento nos Jogos Londres2012 e em 2020 e 2021 conseguiu 21 medalhas internacionais, partilhou o prémio conseguido hoje com “família, amigos, clubes e patrocinadores”, mas fez dedicatórias especiais.

“Queria dedicar este prémio ao meu antigo treinador, José Costa Pereira, pois estivemos juntos durante 22 anos, foi como um segundo pai para mim, e foi o grande responsável pelo atleta que sou hoje. Quero também dedicar ao clube que agora represento, o Clube de Futebol Oliveira do Douro, aos meus colegas de treino e à minha treinadora, Ana Carneiro, por me motivarem e ajudarem neste momento da minha carreira”, disse.

Aos 39 anos, Lenine Cunha, que esteve nomeado para o prémio em 2015, mas perdeu para o nadador Wai Lok Tang, de Hong Kong, garante estar empenhado em “voltar a honrar Portugal, nas próximas competições internacionais”.

Lenine Cunha, que gosta de ser tratado por Lenny, começou a praticar atletismo aos sete anos, três anos depois de ter sofrido uma meningite, que lhe provocou perda da fala, de parte da visão e da memória e teve consequências a nível intelectual.

Depois de ter passado pelo desporto regular, ingressou no desporto adaptado aos 16 anos, no qual detém vários recordes mundiais.

Artigo anteriorMarcelo saúda “dinâmica” da agricultura portuguesa 
Próximo artigoLuxemburgo: Controlos de velocidades (5 junho)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui