Início Desporto Ciclismo Arnaud Démare ‘mete a sexta’ e João Almeida bonifica para ir a...

Arnaud Démare ‘mete a sexta’ e João Almeida bonifica para ir a sétimo

25
0

O ciclista francês Arnaud Démare (Groupama-FDJ) ‘sprintou’ hoje para a sua sexta vitória no Giro, conquistando a sexta etapa da 105.ª edição, com João Almeida (UAE Emirates) a bonificar para subir a sétimo no geral.

Démare, de 30 anos, venceu a sexta etapa no Giro da carreira ao cumprir os 174 quilómetros entre Catânia e Messina em 04:03.56 horas, batendo sobre a meta o colombiano Fernando Gaviria (UAE Emirates), segundo, e o italiano Giacomo Nizzolo (Israel-Premier Tech), terceiro.

Nas contas da geral, o português João Almeida subiu a sétimo ao bonificar dois segundos num ‘sprint’ intermédio, encontrando-se agora a 1.58 minutos do líder, Juan Pedro López. O alemão Lennard Kämna (BORA-hansgrohe) é segundo, a 39 segundos, e o estónio Rein Taaramäe (Intermarché-Wanty-Gobert Matériaux) é terceiro, a 58.

Publicidade

Num dia em que as previsões de uma chegada ao ‘sprint’ acabaram por se confirmar, mas não por falta de tentativa de algumas equipas, entre elas a Alpecin-Fenix, muitos ciclistas tiveram de ‘suar’ para estarem na chegada em pelotão compacto.

Um dos que não conseguiu fazê-lo foi o britânico Mark Cavendish (QuickStep-Alpha Vinyl), que foi distanciado na única dificuldade do dia, uma ascensão de segunda categoria, graças ao trabalho da equipa do ‘maglia ciclamino’, o neerlandês Mathieu van der Poel.

Embora o líder da classificação dos pontos não tenha ‘sprintado’, o trabalho da equipa para distanciar alguns ‘sprinters’ apanhou até Démare, cujo trabalho de equipa acabou por fazê-lo reintegrar o grupo.

Depois, o ‘comboio’ do gaulês foi bem-sucedido, ante os problemas mecânicos de Gaviria, segundo classificado, e Démare ganhou pela sexta vez no Giro, depois de triunfos em 2019 e 2020, e pela primeira na temporada.

“Foi um dia difícil, mas o ‘sprint’ correu bem, saiu-me bastante fluido, mesmo que não tenha parecido. Fizeram um ótimo trabalho por mim, e eu soube ter paciência. A subida a meio do dia foi mais difícil do que esperado, perdi muito tempo, mas conseguiram reintegrar-me na descida”, destacou, no final da tirada.

Antes, no ‘sprint’ intermédio de Villafranca Tirrena, ao quilómetro 137, o italiano Diego Ulissi lançou João Almeida para o segundo posto nesse ponto, ganho pelo britânico Ben Swift (INEOS).

O segundo posto permitiu ‘amealhar’ dois segundos de bónus, e com isso ‘desempatou’ do espanhol Pello Bilbao (Bahrain Victorious), que era sétimo com os mesmos dois minutos de atraso, agora ultrapassado pelo português.

Esta foi a única alteração no ‘top 20’ da geral, com Almeida, que cortou a meta em 66.º com o mesmo tempo do vencedor, a subir um lugar, com os seus 23 anos a deixarem-no elegível também na classificação da juventude, em que é terceiro classificado.

Os outros dois portugueses em prova, ambos da UAE Emirates, melhoraram lugares na geral, com Rui Costa, 143.º na etapa, a subir para 58.º, enquanto Rui Oliveira, hoje em funções para Gaviria, foi 87.º e ascendeu 10 postos para 147.º na tabela.

Na quinta-feira, a sexta etapa liga Palmi a Scalea em 192 quilómetros, com uma única subida categorizada, de quarta categoria, no primeiro terço da corrida.

Artigo anteriorSecretário de Estado das Comunidades visita Venezuela com apoio à comunidade na agenda
Próximo artigoInter bate Juventus no prolongamento com ‘bis’ de Perisic e ergue oitava Taça de Itália

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui