Início Culturas Museus Conservação do património mobiliza Conimbriga no Dia dos Monumentos e Sítios

Conservação do património mobiliza Conimbriga no Dia dos Monumentos e Sítios

236
0

O Museu de Conimbriga, em Condeixa-a-Nova, vai assinalar o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, na segunda-feira, com um programa sobre a relação do clima com a conservação do património.

“Estamos todos os dias a ser alvo do clima”, disse hoje à agência Lusa o diretor do Museu Monográfico de Conimbriga, Vítor Dias, salientando que “os agentes climáticos são determinantes” para o futuro do adjacente campo arqueológico romano.

Com as iniciativas previstas para segunda-feira, o Museu Nacional quer promover a salvaguarda do património cultural “contra os impactos climáticos adversos, com (…) soluções sustentáveis e resilientes ao clima, sensibilizando os públicos, reforçando laços identificativos e criando novas aberturas”, segundo uma nota enviada à Lusa.

Publicidade

A antiga cidade romana, no distrito de Coimbra, “tem grandes áreas com décadas de escavação”, o que “implica uma gestão a longo prazo e mais ação de conservação e restauro”, defendeu Vítor Dias.

“Os agentes erosivos têm uma ação incisiva na preservação do sítio”, o que exige um “contributo da arquitetura e da arqueologia” através dos trabalhos regulares de conservação e restauro, referiu.

Por exemplo, disse o diretor do Museu de Conimbriga, “já existem problemas de conservação e restauro” com áreas arqueológicas escavadas há cerca de 20 anos.

“O clima também faz mossa no património” da cidade romana, onde vários mosaicos e sepulturas, entre outros achados, “estão expostos há 100 anos”, sublinhou.

O programa local do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, na segunda-feira, inclui uma conferência subordinada ao tema “Casos de estudo de edifícios termais romanos. A arqueologia, o discurso museográfico e a arquitetura”, no auditório do Museu, às 15:00.

A sessão conta com intervenções dos arquitetos Pedro Alarcão e João Mendes Ribeiro, professores universitários, intituladas, respetivamente, “Conservação, valorização e divulgação de edifícios termais da Lusitânia romana — Dois exemplos” e “As termas romanas de São Pedro do Sul”.

Integrada no trabalho do Cluster Experimental de Ciência, a conferência visa “garantir a troca de conhecimentos e o reforço da identidade de Conimbriga enquanto espaço museológico e campo arqueológico do território e da região”.

Às 17:00, é inaugurada a Exposição Contemporânea Ausente-Presente, de Patrícia Timóteo, que pode ser visitada até 22 de maio e que é antecedida, a partir das 16:00, de uma performance da artista nas ruínas romanas.

A participação nas celebrações é gratuita e não exige inscrição prévia.

Artigo anteriorMais de 870.000 regressaram a casa desde início da guerra
Próximo artigoSeleção feminina sub-19 vence Roménia e mantém-se na Liga A

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui