Início Política EUA/Eleições Trump incentiva apoiantes da Carolina do Norte a votarem duas vezes

Trump incentiva apoiantes da Carolina do Norte a votarem duas vezes

171
0

O Presidente norte-americano, Donald Trump, encorajou os residentes da Carolina do Norte a testarem a segurança do sistema eleitoral do seu estado, tentando votar duas vezes nas presidenciais de novembro, uma pelo correio e outra pessoalmente.

A sugestão de Trump constituiria um crime ao abrigo da lei da Carolina do Norte, bem como fraude eleitoral, que é precisamente o tipo de problema que o Presidente diz querer evitar por todos os meios nas eleições de 03 de novembro, em que procura ser reeleito.

“Que o enviem [o voto por correspondência] e que votem, e se o seu sistema for tão bom como dizem, então obviamente não poderão votar”, disse Trump aos jornalistas durante uma visita a Wilmington, na Carolina do Norte.

Publicidade

O Presidente repetiu essa ideia a alguns dos apoiantes que o esperavam quando aterrou naquela cidade, dizendo-lhes: “Enviem [o vosso voto por correio] mais cedo e depois vão votar [pessoalmente]. Não podem deixá-los tirar-vos o voto, estas pessoas estão a fazer política suja”.

Trump tem insistido, sem provas, que o voto por correspondência, que muitos estados estão a expandir devido à pandemia, para evitar grandes multidões no dia das eleições, pode dar origem a fraude.

O Presidente dos Estados Unidos só aceita o voto por correspondência quando os cidadãos estão fora do estado onde estão registados no dia das eleições, e ele próprio defendeu o facto de ter utilizado este método para votar no território onde tinha a sua principal residência, a Florida.

Segundo o New York Times, Trump falou recentemente em privado com os seus conselheiros sobre a ideia de instar as pessoas a votar duas vezes, precisamente porque a sua comitiva está preocupada que a campanha do Presidente contra o voto pelo correio possa dissuadir os seus próprios apoiantes de votar.

Um porta-voz da comissão eleitoral do estado da Carolina do Norte, Patrick Gannon, disse ao New York Times que o sistema eleitoral do estado impediria uma pessoa de votar duas vezes, porque os funcionários teriam acesso a registos que mostram se o eleitor já exerceu ou não o seu direito de voto pelo correio.

“Votar duas vezes intencionalmente é um crime”, disse Gannon.

A Carolina do Norte é um dos estados onde as sondagens mostram uma corrida mais apertada entre Trump e o seu rival nas eleições de novembro, o democrata Joe Biden, que lidera os inquéritos por apenas 1,6 pontos percentuais nesse território, dentro da margem de erro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.