Início Atualidade Ministro da Economia considera que as restrições aéreas do Reino Unido não...

Ministro da Economia considera que as restrições aéreas do Reino Unido não têm fundamento científico

285
0
Os destinos preferenciais dos hóspedes britânicos foram o Algarve, a Madeira e a Área Metropolitana de Lisboa.
O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, considerou hoje que a decisão do Reino Unido de deixar Portugal fora da lista de destinos seguros para viajar não tem fundamento científico, mesmo com o critério que o país escolheu seguir.

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital participava numa conferência organizada em conjunto pelas agências de notícias Lusa e a espanhola EFE, quando considerou que a decisão do Reino Unido não tem fundamento científico e “São situações completamente diferentes, o que se passa em Lisboa e no resto do território, que tem níveis muito baixos de incidência”, acrescentou.

O Reino Unido é o principal mercado emissor de turistas para Portugal, tendo representado 19,2% das dormidas de estrangeiros em 2019 e vindo a registar sucessivos crescimentos desde 2013, apenas interrompidos em 2018, de acordo com dados do INE.

Em 03 de julho, o Reino Unido anunciou quais os “corredores de viagem internacional” que iria retomar a partir de dia 10 do mesmo mês, excluindo Portugal dessa lista.

Publicidade

Fonte: Lusa

Artigo anteriorBanksy fez intervenção no metro de Londres sobre a pandemia
Próximo artigoEspanha é destino seguro para os viajantes – Reyes Maroto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui