Início Ambiente Luxemburgo – Menos Chuva no Inverno: a escassez da água potável

Luxemburgo – Menos Chuva no Inverno: a escassez da água potável

383
0

Os períodos de chuva têm vindo a ser cada vez menores e, embora nem sempre se aprecie este tempo, a chuva é importante para reabastecer os recursos de água subterrânea.

Segundo a Ministra do Meio Ambiente, Carole Dieschbourg, e a Ministra do Interior,Taina Bofferding, este inverno choveu bastante mas o mesmo não tem sucedido nos anos anteriores. Neste sentido, devemos começar a lidar com a problemática da água potável este verão.

O mês de abril foi particularmente seco, choveu 66% menos do que regista a média. A comparação é feita com a média dos 30 anos, entre 1981 e 2010. Já em fevereiro, choveu mais do dobro.

Publicidade

A chuva afeta o caudal dos rios, tendo como consequência algumas das inundações que ocorreram nos meses de fevereiro e março. Contudo, o mês de janeiro não registou muita precipitação, fazendo com que a quantidade de água presente nos rios fosse menor, especialmente no norte, onde haveria em média 60% de água a menos.

Nos últimos 18 anos, entre os meses de agosto e de outubro, tem vindo a registar-se um menor caudal de água nos rios, segundo o Ministério de Dieschbourg e Bofferding.

A maior reserva de água potável do país está com um nível muito baixo. No verão, onde é necessário garantir que haja água potável suficiente, a refletância é no máximo 320 metros acima do nível do mar. Já no inverno, a mesma é menor para evitar inundações.

Desde o outono de 2019 que o nível do lago continua a subir, passando de 314 metros para 319 metros no final de abril.

As águas subterrâneas seriam reabastecidas em grande parte pelas chuvas no inverno. Neste sentido, este inverno teria chovido o suficiente mas a água demora entre 6 meses a um ano para chegar às reservas subterrâneas.

Neste sentido, as pessoas devem adotar um comportamento responsável, no que concerne aos gastos de água. Mais se acrescenta que devido à pandemia do corona vírus, um grande número de pessoas irá passar o verão em casa. Desta maneira, deverá ser um verão seco e poderá haver restrições ao consumo de água. O ministro fez um apelo sobre este assunto para consciencializar as pessoas.

Artigo anteriorPJ detém em flagrante homem suspeito de branquear 3,7 milhões de euros em bancos nacionais
Próximo artigoTrump sugere que idoso ferido pela polícia pode ter encenado o episódio

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui