Início Comunidades Suíça: Ama portuguesa condenada por matar bebé

Suíça: Ama portuguesa condenada por matar bebé

2722
0

Uma emigrante portuguesa na Suíça foi condenada a seis anos de cadeia pela morte de um bebé de seis meses, vítima de “síndrome do bebé sacudido”.

De acordo com a sentença proferida anteontem pelo tribunal de Genebra, a ama, de 26 anos, natural de uma aldeia de Vila Real, violentou a criança na tentativa de calar choros incessantes, na casa dos pais do bebé, onde a mulher trabalhava. A mulher também foi condenada a pagar uma indemnização de 92 mil euros aos pais.

O caso deu-se em novembro de 2013, na cidade de Genebra. Havia poucos meses que a emigrante tinha sido contratada pelos pais para tratar das crianças. Na casa, a ama tomava conta da pequena Clara e de uma irmã mais velha.

Publicidade

Clara estava no berço a chorar intensamente e a ama sacudiu-a de tal maneira que, pouco depois, a criança entrou em convulsão. A portuguesa chamou uma ambulância e Clara foi levada ao hospital, onde acabaria por falecer no dia seguinte, vítima de “síndrome do bebé sacudido”. De acordo com o jornal “Tribune de Genève”, a autópsia viria a revelar que fora sacudida com extrema violência.

Apesar de ter alegado em julgamento que desconhecia esta síndrome e que nunca teve intenção de fazer mal a Clara, o tribunal de Genebra acreditou que, “ao castigar fisicamente um bebé vulnerável, que tinha de vigiar, violou gravemente o seu dever. Acomodou-se com a morte da criança”, disse o juiz, na leitura da sentença.

Fonte ligada à defesa da arguida disse ter intenção de recorrer da decisão, por ter sido uma sentença “violenta”, acrescentando não existir memória de ser aplicada uma pena tão alta pelo mesmo crime.

Vincent Spira, advogado dos pais, lamentou que a ama nunca lhes tenha pedido desculpa, mas disse estar satisfeito com a decisão.

Artigo anteriorPortugal está entre os países com mais hotéis de 5 estrelas
Próximo artigoMadeira: Miguel Albuquerque inicia primeira visita oficial à Venezuela e E.U.A.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui