Início Economia Empresa investe 5ME em unidade de processamento e comércio de frutas em...

Empresa investe 5ME em unidade de processamento e comércio de frutas em Beja

725
0

Uma empresa portuguesa vai instalar uma unidade de processamento e comércio por grosso e a retalho de pêssegos, alperces e nectarinas em Beja, no Alentejo, num investimento de cinco milhões de euros, foi hoje anunciado.

A unidade deverá começar a ser construída “antes do outono de 2016” para entrar em funcionamento “entre o final de abril e o início de maio de 2017”, quando arrancará a campanha anual de colheita de fruta, disse hoje à agência Lusa João Serrano, o diretor da empresa FairFruit Portugal, subsidiária do grupo internacional Fairfruit.

Segundo o responsável, a unidade vai servir para processar, embalar e comercializar junto de super e hipermercados e retalhistas de fruta a produção de 130 hectares de pomares de frutas de caroço, nomeadamente pêssegos, alperces e nectarinas, que a FairFruit Portugal vai começar a plantar em dezembro deste ano nas freguesias de Ervidel (Aljustrel) e de Santa Vitória (Beja), no Alentejo.

Publicidade

A primeira produção dos pomares deverá ser colhida na campanha da fruta de 2017, quando a unidade deverá começar a funcionar, disse João Serrano, referindo que a FairFruit Portugal, no futuro, pretende plantar mais pomares de frutas de caroço no concelho de Beja.

A unidade, “em condições normais de operação económica”, vai criar 20 postos de trabalho diretos e 30 indiretos durante todo o ano e cerca de 130 diretos e cerca de 300 indiretos durante as campanhas de colheita de fruta, precisou João Serrano.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara de Beja, João Rocha, disse que a unidade é “um investimento importante para o desenvolvimento económico do concelho e vai criar vários postos de trabalho, o que é sempre bom”.

Segundo a autarquia, a unidade vai ser instalada no loteamento municipal de atividades económicas da Horta de São Miguel, em Beja, em quatro lotes de terreno com uma área total de 9.493 metros quadrados e que foram cedidos pelo município.

O protocolo para cedência dos lotes para a instalação da unidade foi assinado hoje entre a Câmara de Beja e a FairFruit Portugal, que iniciou a sua atividade de produção de frutas de caroço em 2013, em Serpa, no distrito de Beja.

Artigo anteriorJorge Sousa vai arbitrar dérbi entre Sporting e Benfica para a Taça de Portugal
Próximo artigoRonaldo diz que revelará identidade da mãe de Cristianinho «na hora certa»

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui