Início Culturas Candidatura das Caves de Vinho do Porto a património apresentada no verão...

Candidatura das Caves de Vinho do Porto a património apresentada no verão de 2016

2021
0

O presidente da Câmara Municipal de Gaia adiantou hoje que a autarquia quer apresentar no próximo verão a candidatura das Caves de Vinho do Porto a património da humanidade.

“O prazo para a apresentação das candidaturas termina no início de 2017. Mas vamos apresentar antes, no verão do próximo ano”, afirmou à Lusa Eduardo Vítor Rodrigues.

A equipa que irá preparar a apresentação da candidatura, que pretende incluir o centro histórico de Gaia maioritariamente ocupado pelas Caves de Vinho do Porto, já foi constituída, estando já concluído o estudo de ordenamento do território naquele espaço.

Publicidade

O próximo passo deste processo conjunto entre a câmara e a empresa municipal Gaiurb é avançar “para a dimensão histórica e conceptual”, explicou Vítor Rodrigues.

Já em janeiro deste ano o presidente da Câmara do Porto mostrou-se disponível a ajudar Gaia no processo de candidatura das Caves do Vinho do Porto a Património Mundial

No mesmo dia, o ex-vice-presidente da Câmara de Gaia Firmino Pereira (PSD) disse que essa intenção não é uma “ideia original” e que foi anunciada pelo ex-presidente da Câmara de Gaia, Luís Filipe Menezes em outubro de 2002.

Desde janeiro de 2003 a candidatura estava a ser preparada por uma comissão composta por técnicos da Fundação Hispano-Portuguesa Rei Afonso Henriques que elaboraram os processos das classificações do Centro Histórico do Porto e do Douro Vinhateiro, atribuídas em 1996 e 2001, respetivamente.

Em janeiro de 2003, a direção da Associação de Empresas de Vinho do Porto (AEVP) reuniu-se com Luís Filipe Menezes para discutir a candidatura a Património Mundial das caves, proposta pela autarquia.

Em 2006, o Governo socialista da altura apoiou a candidatura das Caves do Vinho do Porto a Património Mundial da Humanidade. A então ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima, considerou que o projeto tinha condições para ser aceite pela UNESCO.

Artigo anteriorLuxemburgo: Falsas ameaças de bomba geram insegurança
Próximo artigoHistoriador Antony Beevor defende que batalha das Ardenas em 1944 ajudou avanço soviético

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui