Início Mundo Atentados em Paris Bruxelas continua em alerta máximo, de portas fechadas e ruas vazias

Bruxelas continua em alerta máximo, de portas fechadas e ruas vazias

1097
0

Bruxelas, 21 nov (Lusa) – Bruxelas permanece hoje, pelo segundo dia consecutivo, em estado de alerta máximo devido a uma ameaça terroristas “iminente”, com as autoridades policiais em busca de vários suspeitos numa cidade de portas fechadas e ruas vazias.

O Órgão de Coordenação e de Análise de Ameaça (OCAM), que na sexta-feira à noite determinou que o risco justificava subir o nível de ameaça terrorista para “4”, o máximo, voltará a avaliar a situação hoje à tarde (16:00 de Lisboa), e, pelo menos até lá, a capital da Bélgica e da União Europeia continua a parecer uma “cidade fantasma”.

Todas as linhas de metro permanecem encerradas, os museus e monumentos estão de portas fechadas, os tradicionais mercados de rua de domingo foram cancelados, o comércio é quase inexistente, cinemas e teatros também puseram cadeados à porta e as competições desportivas, profissionais e amadoras, na zona de Bruxelas foram anuladas, tendo até os ginásios sido fechados.

Publicidade

Com a polícia em busca de diversos suspeitos, ligados aos ataques de 13 de novembro de Paris e/ou que as autoridades belgas receiam que tenham planificado atentados do mesmo género em Bruxelas – de acordo com o canal France Info, são uma dezena os presumíveis terroristas procurados na capital belga -, é uma incógnita neste momento até quando o alerta de ameaça continuará no nível mais elevado.

Após um fim-de-semana durante o qual a cidade de Bruxelas esteve basicamente paralisada, a grande dúvida é se a vida retomará o seu curso normal na segunda-feira, tendo a ministra da Educação belga, Joëlle Milquet, indicado que, neste momento, as probabilidades são “50/50”, tudo dependendo da análise à situação que for feita à tarde pela OCAM.

No sábado, o primeiro-ministro belga, Charles Michel, explicou que a decisão de subir o nível de ameaça terrorista em Bruxelas para “4” está ligada a uma uma ameaça de um ataque de indivíduos com explosivos e armas em vários locais da capital.

O OCAM apontou que entre alvos potenciais estariam centros comerciais e transportes públicos, o que levou ao encerramento das linhas de metro e da esmagadora maioria do comércio.

Esta é apenas a segunda vez que o nível de alerta terrorista atinge o grau “4” no território belga, depois de o grau máximo de alarme ter sido acionado no final de 2007, na sequência da detenção e 14 pessoas que planificavam permitir a evasão do islamita tunisono Nizar Trabelsi, condenado em 2004 a dez anos de prisão por planear um atentado contra a base militar de Kleine-Brogel.

Na ocasião, a secção de terrorismo da polícia federal e a procuradoria federial receavam que atos de caráter terrorista pudessem ter lugar, e o nível de ameaça “4” esteve em vigor entre 21 de dezembro de 2007 e 03 de janeiro de 2008, tendo sido cancelado o tradicional fogo de artifício de Ano Novo no centro da capital.

Artigo anteriorBruxelas continua em alerta máximo
Próximo artigoHomem que emprestou andar aos ‘jihadistas’ em previsão preventiva por mais 24 horas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui