Início Crime Afegã apedrejada até à morte por cometer adultério

Afegã apedrejada até à morte por cometer adultério

757
0
Arquivo AP

Uma jovem afegã foi apedrejada até à morte por talibãs e chefes de guerra por tentar fugir com o seu amante, revelaram hoje as autoridades do Afeganistão.

Um vídeo do incidente, dado como verdadeiro pelo governo provincial, circula nas redes sociais e foi difundido na televisão.

O apedrejamento aconteceu “há cerca de uma semana”, em Ghalim, uma zona montanhosa e desértica da província de Ghor, às mãos dos talibãs, disse à agência noticiosa AFP a governadora Sima Joyenda, que é uma das duas mulheres a governar as 34 províncias do Afeganistão.

Publicidade

No vídeo, vê-se uma jovem de pé, num buraco escavado no chão, apenas com a cabeça de fora, enquanto um homem vestido de preto pega numa pedra e atira na sua direção, seguindo-se o apedrjamento por outros três homens.

Um deles sugere à jovem que recite a “shahada”, a profissão de fé muçulmana. A rapariga diz, então, com voz fraca: “Não há outro Deus além de Deus”, declarações após as quais o vídeo termina.

Abdul Hai Katebi, porta-voz da governadora, assegurou à AFP que as imagens são autênticas.

A vítima “foi apedrejada até à morte por talibãs, por clérigos e chefes de guerra irresponsáveis”, reagiu Sima Joyenda, indicando que a jovem tinha “entre 19 e 20 anos” e “foi casada com um homem contra a sua vontade”.

“Tinha fugido com outro homem da sua idade”, explicou.

A governandora condenou a morte e pediu ao Governo central de Cabul para que “liberte” esta zona do país do controlo dos talibãs.

Artigo anteriorEspanha: Mau tempo provoca quatro mortos e cinco feridos em lar de idosos
Próximo artigoBenfica pode abrir as portas dos oitavos da Liga dos Campeões

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui