Início Desporto Esqui Com a neve, as estâncias francesas esperam aumentar as reservas

Com a neve, as estâncias francesas esperam aumentar as reservas

991
0
Esquiadores na estância de Courchevel 1850, nos Alpes franceses, 25 nov 2015 (AFP / JEAN-PIERRE Clatot)

Finalmente, a neve! As estâncias de esqui francesas, muitas das quais abrem antecipadamente as suas pistas neste fim de semana, contam com as recentes quedas de neve, para aumentarem as reservas num ambiente ainda ensombrado pelos atentados de Paris.

Tornou-se um ritual: a partir das primeiras neves, as pistas de esqui francesas entram num frenesim para verem quem abrirá em primeiro lugar e assim receber a cobertura mediática do evento.

Tradicionalmente, Val Thorens (Savoie) chega em primeiro, devido à sua altitude excecional (2.300 metros). Mas este ano, mais de uma dezena de estâncias, nos Alpes,  Vosges ou Pyrénées, lançarão a pré-temporada ao lado de Val Thorens: Megève, La Clusaz, Le Grand Bornand, Chamonix (Haute-Savoie), l’Alpe d’Huez, les Sept Laux, Le Collet d’Allevard, Lans-en-Vercors (Isère), Ax 3 Domaines (Ariège), Cauterets (Hautes-Pyrénées), Markstein (Haut-Rhin)…

Publicidade

Felizmente que a neve cai!“, refere Didier Arino, diretor da empresa Protourisme, sublinhando que o mercado foi até agora “um pouco lento.” “Há uma reserva tardia porque as pessoas tinham outras fontes de preocupação“, acrescentou.

Depois dos atentados de Paris, os estrangeiros de repente deixaram de fazer reservas. Porque para a clientela dos países com alto poder económico, “é o conjunto de destino França que aparece potencialmente inseguro“, diz Arino.

Comparado com o ano passado (que já havia diminuído em 6%), as reservas surgem com uma queda de 14% no conjunto hoteleiro, de acordo com o último levantamento da Association nationale des maires des stations de montagne (ANMSM), publicado na quinta-feira.

Além dos atentados, o tempo seco e ameno no início de novembro pesou sem dúvida sobre a decisão, após um inverno no ano passado em que já houve pouca neve. “Todos aqueles que tinham reservado no ano passado e não tiveram neve mantêm-se na expectativa”, confirma Arino.

Precisamente os “nevões dos últimos dias e aqueles que estão previstos, fazem prever um aumento das reservas”, confia Charles Ange Ginésy, presidente de ANMSM.
A associação de estâncias de esqui sente-se “otimista” e saúda o “prognóstico encorajador” para a próxima estação de inverno.

Artigo anteriorHesperange: Obras na autoestrada A3 vão limitar o trânsito neste fim-de-semana
Próximo artigoERC recebe 175 queixas sobre capa da edição de 5.ª feira do Correio da Manhã

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui