Início Mundo Atentados em Paris 150 rusgas em França desde sexta-feira, novos ataques terroristas estão a ser...

150 rusgas em França desde sexta-feira, novos ataques terroristas estão a ser planeados

2179
0
Flag of France

Paris, 16 nov (Lusa) – Mais de 150 rusgas foram levadas a cabo em locais islamitas em França desde os atentados perpetrados na sexta-feira, disse hoje o primeiro-ministro francês, Manuel Valls.

Em Lyon, no centro-leste do país, foram apreendidas armas, um lança-foguetes, coletes à prova de bala, várias pistolas e uma arma automática de tipo ‘kalachnikov’.

As autoridades procederam a cinco detenções, segundo uma fonte próxima do processo.

Publicidade

O estado de emergência decretado em França aumenta a margem de intervenção dos polícias, que confirmaram “dezenas de rusgas”.

O primeiro-ministro francês disse hoje que as autoridades acreditam que novos ataques terroristas estão a ser planeados em França e noutros países europeus após os atentados realizados na noite de sexta-feira em paris.

“Sabemos que há operações que estão a ser preparadas e que estão ainda em preparação, não apenas contra a França mas também contra outros países europeus”, afirmou Manuel Valls à rádio RTL, sem mais detalhes.

Anteriormente, Valls tinha estimado que os ataques poderiam ocorrer nos “próximos dias, próximas semanas”.

O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou no sábado, em comunicado, os atentados de sexta-feira em Paris, que causaram pelo menos 129 mortos, entre os quais dois portugueses.

De acordo com o último balanço feito pelos hospitais, das 415 pessoas que foram atendidas nos hospitais após os ataques, pelo menos 42 feridos continuavam no domingo à tarde em vigilância intensiva em unidades de reanimação.

Os ataques, perpetrados por pelo menos sete terroristas, que morreram, ocorreram em vários locais da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as seleções de França e da Alemanha.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o Presidente François Hollande classificou como “ataques terroristas sem precedentes no país”.

Artigo anteriorOfensiva francesa contra o Estado Islâmico mata mais de 130 pessoas
Próximo artigoSete ataques evitados nos “últimos seis meses” no Reino Unido

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui