Início Culturas Três livros portugueses integram selecção White Ravens 2015

Três livros portugueses integram selecção White Ravens 2015

1151
0

Os livros portugueses “O regresso”, “Barriga da baleia” e “Supergigante” foram selecionados pela Biblioteca Internacional da Juventude para o catálogo White Ravens 2015, uma seleção internacional dos melhores livros para a infância e juventude.

Todos os anos, aquela biblioteca internacional seleciona cerca de 200 livros, de vários países e em diversas línguas, elaborando um catálogo e uma exposição, que podem servir de referência para pais, educadores e formadores.

Entre os 200 selecionados este ano estão “Barriga da baleia”, com história e ilustração de António Jorge Gonçalves, “Supergigante”, de Ana Pessoa, ilustrado por Bernardo Carvalho, e “O regresso”, da autora russa Natalia Chernysheva, que teve primeira edição internacional pela portuguesa Bruaá.

Publicidade

Os livros selecionados para o White Ravens 2015 estarão expostos na Feira do Livro de Frankfurt, que começa no próximo dia 14, na Alemanha, e na Feira do Livro Infantil de Bolonha, em 2016, em Itália.

“Barriga da baleia”, editado pela Pato Lógico, é o primeiro livro de António Jorge Gonçalves para crianças, cuja história já foi um espetáculo de teatro. O autor leva o leitor a acreditar na história de Sari, uma menina que um dia fugiu de casa rumo à praia e acabou engolida por uma baleia.

António Jorge Gonçalves, Prémio Nacional de Ilustração 2013, esteve anteriormente selecionado para a White Ravens 2014, com “Uma escuridão bonita. Estórias sem luz elétrica”, com texto do angolano Ondjaki, e com “Irmão Lobo”, com texto de Carla Maia Almeida.

“Supergigante”, editado pela Planeta Tangerina, é o segundo romance de Ana Pessoa para jovens e é protagonizado por Edgar, um rapaz que vive um turbilhão de emoções na adolescência.

“O regresso”, da autora russa Natalia Chernysheva, começou por ser uma curta-metragem e só depois um livro, sem palavras e para todas as idades, sobre a memória dos lugares da infância.

A Biblioteca Internacional da Juventude, fundada em Munique, em 1949, é considerada a maior do mundo no que toca à literatura para crianças e jovens, com um acervo que inclui mais de meio milhão de livros.

Artigo anteriorLuxemburgo: Alterações nas licenças de caça
Próximo artigoAteliê português Aires Mateus vence concurso para criar dois museus em Lausanne

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui