Início Atualidade “O melhor da cultura lusófona e mundial” a partir de hoje no...

“O melhor da cultura lusófona e mundial” a partir de hoje no Festival de Óbidos

1064
0

Centena e meia de sessões literárias, 37 conferências, 36 espetáculos e 14 exposições reúnem, em Óbidos, 459 autores e criadores para a programação do Fólio – Festival Literário Internacional, durante onze dias, a partir de hoje.

“O melhor da cultura lusófona e mundial estará em Óbidos”, garante o presidente da autarquia, Humberto Marques, para o festival que, até ao próximo dia 25, promete surpreender os visitantes com um programa que incluiu música, teatro, cinema, exposições, aulas e ‘workshops’, além dos eventos ligados ao livro.

O festival arranca hoje com mais de vinte eventos a decorrer ao longo de todo o dia, num programa que, à partida, referencia dois escritores em particular: o Nobel português da literatura, José Saramago, e Agustina-Bessa Luís, que hoje completa 93 anos.

Publicidade

Do primeiro destaca-se a inauguração da mostra dedicada ao seu livro para crianças, “A maior flor do mundo”, com ilustrações de André Letria, e a apresentação da Viagem do Elefante Salomão, uma estrutura inspirada no romance do escritor, criada pelo grupo Trigo Limpo – Teatro ACERT, que marca a inauguração oficial do festival, do qual será mascote.

“Sobre Agustina Bessa-Luís”, será dada uma “aula”, pelo escritor Pedro Mexia, e exibido o filme “Vale Abraão”, de Manoel de Oliveira, feito a partir do romance da escritora.

A abertura da exposição “Photocall”, com caricaturas de escritores, por André Carrilho, também integrada no horário da inauguração oficial do Fólio (17:00/18:30), a abertura da PortoCartoon, em Óbidos, e da mostra “Nós, os de Orpheu”, sobre o centenário da revista que marcou o modernismo português, são outras iniciativas no dia de abertura do Fólio.

Um concerto de homenagem a Vinicius de Moraes, com Miúcha, uma das vozes da Música Popular Brasileira, irmã de Chico Buarque, e Georgiana de Moraes, filha do poeta brasileiro, encerram o programa do primeiro dia do festival que vai mobilizar 459 criadores, até ao próximo dia 25 de outubro.

Organizado em cinco capítulos (Folia, Folio Autores, Folio Educa, Folio Ilustra e Folio Paralelo), o festival será palco de lançamentos de livros, debates, mesas redondas, entrevistas, sessões de autógrafos e conversas (improváveis, segundo a organização), entre cerca de uma centena de escritores e os leitores.

Entre os autores confirmados contam-se, por exemplo, os brasileiros Luiz Fernando Veríssimo e Sidarta Ribeiro, os moçambicanos Mia Couto e Ungulani ba ka Kossa, o angolano Rafael Marques e o cabo-verdiano José Luíz Tavares.

Estão igualmente entre os convidados a norte-americana Rachel Kushner e o norte-americano residente em Portugal Richard Zenith, a cubana Karla Suarez, o espanhol Javier Cercas e o tradutor holandês Harrie Lemmens, divulgador da literatura em língua portuguesa, que escreveu “Deus é brasileiro”.

João Tordo, Gonçalo M. Tavares, José Pacheco Pereira, Ferreira Fernandes e Ricardo Araújo Pereira são outros participantes nos encontros de Óbidos.

O Festival em que a autarquia investiu meio milhão de euros (comparticipados por fundos comunitários), tem como curadores José Eduardo Agualusa, Anabela Mota Ribeiro, Teresa Calçada, Maria José Vitorino, Mafalda Milhões e José Pinho, coordenador do projeto Óbidos Vila Literária.

Artigo anteriorChina proíbe a importação de marfim como troféu de caça
Próximo artigoJapão reativa um segundo reator nuclear após Fukushima

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui