Início faits-divers Luxemburgo: Dia Nacional da Memória

Luxemburgo: Dia Nacional da Memória

973
0
(

O Dia da comemoração nacional é dedicado à memória da luta do povo do Luxemburgo durante a ocupação de 1940 a 1945. Nesta ocasião, várias cerimónias foram preparadas no Luxemburgo.

Cerimónia no Monumento Nacional da Solidariedade luxemburguesa

Às 11:30, S.A.R. o Grão-Duque depôs com uma coroa de flores no monumento nacional da Solidariedade luxemburguesa (“Kanounenhiwwel”).

À sua chegada no Boulevard F.D. Roosevelt, S.A.R. o Grão-Duque foi recebido junto ao monumento pelo presidente da Câmara dos Deputados, Mars Di Bartolomeo, pelo Primeiro-Ministro, Ministro de Estado, Xavier Bettel, pelo Vice-Primeiro-Ministro, Ministro da Defesa, Stephen Schneider, pelo burgomestre da Cidade do Luxemburgo, Lydie Polfer, e pelo Chefe do Estado Maior do Exército do Luxemburgo, o general Romain Mancinelli.

Publicidade

À chegada ao Kanounenhiwwel, o Chefe de Estado depôs uma coroa de flores no monumento, e, em seguida, reacendeu a chama da memória.

De seguida, S.A.R. o Grão-Duque entrou no monumento para assinar o livro de visitas.

À saída, S.A.R. o Grão-Duque saudou os porta-bandeiras, as autoridades luxemburguesas, os embaixadores residentes no Luxemburgo, os membros do Comité Diretivo para a memória da resistência, os membros do Comité Diretivo para a memória do recrutamento forçado, os representantes das associações dos antigos combatentes, da resistência e assim como o grupo de jovens portadores da história e da memória.

Deposição de Flores no Monumento da Memória (Gëlle Fra)

Após a cerimónia no monumento nacional da Solidariedade, coroas de flores foram colocadas às 12:00 diante do monumento da Memória, na place de la Constitution pelo Presidente da Câmara dos Deputados, Mars Di Bartolomeo, o primeiro-ministro, Ministro de Estado, Xavier Bettel, e o primeiro vice-prefeito da Cidade do Luxemburgo, Sam Tanson, na presença do Vice-Primeiro Ministro, Ministro da Defesa, Stephen Schneider, e o Chefe do Estado Maior do Exército Luxemburguês, o general Romain Mancinelli.

Artigo anteriorLukashenko reeleito Presidente da Bielorrúsia com 83,49% dos votos – oficial
Próximo artigoConhecer o Luxemburgo: Dia Nacional da Memória

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui