Início Culturas Paleontologia Colômbia: Procuravam ouro, mas acabaram por encontrar fósseis de mastodonte extinto há...

Colômbia: Procuravam ouro, mas acabaram por encontrar fósseis de mastodonte extinto há dez mil anos

178
0
Mineiros colombianos encontraram fósseis de um mastodonte que desapareceu da face da Terra há pelo menos dez mil anos. Como estes antepassados dos elefantes viajavam em manadas, pode vir-se a encontrar mais animais. A descoberta tem grande interesse para o estudo da fauna e clima do passado.

Os mineiros estavam à procura de ouro, mas não se depararam com esse metal precioso. Em disso, deram caras com fósseis de um mastodonte extinto há pelo menos dez mil anos, informou hoje a autoridade ambiental regional da Colômbia.

O mastodonte é um probóscida, um primo-irmão dos elefantes de hoje. O esqueleto “está completo, intacto, integrado na rocha”, o que significa que “seria o maior” encontrado até agora no país, informou a assessoria de imprensa da Corporação Autónoma Regional Risaralda (Carder) à agência AFP.

Como esta espécie já extinta de mamíferos viajava em manadas, é provável que mais animais sejam encontrados, acrescentou.

Publicidade

Os mineiros estavam a trabalhar no Cânion Cauca, no município de Quinchía. “Houve um deslizamento de terra e caiu o primeiro osso”, disse Fernando Tabariquino, citado em nota da autoridade ambiental.

Os mineiros conseguiram remover dez a doze ossos do animal, incluindo uma presa de 1,10 metros de comprimento, antes de as autoridades locais suspenderem a escavação devido ao interesse científico da descoberta.

Mais tarde, o Instituto Colombiano de Arqueologia e Antropologia assumiu a extração dos fósseis.

“Encontramos algo extraordinário e para lá do imaginável”, exclamou Julio César Gómez, diretor da Carder.

Embora haja descobertas semelhantes anteriores na costa atlântica e no centro do país, esta é a primeira deste tipo no oeste da Colômbia.

“Isso vai permitir determinar muitos aspetos do clima e da megafauna que tivemos nesta área e também entender, em parte, por que razão “estas espécies desapareceram”, acrescentou Gómez.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.