Início Associações REPORTAGEM: Associação de Pais de Ettelbruck – Uma Missão

REPORTAGEM: Associação de Pais de Ettelbruck – Uma Missão

193
0
Associação de Pais de Ettelbruck 05.2020 Foto: Jornal do Luxemburgo

As portas estão abertas e dão-nos as boas-vindas, tem um pequeno pátio com um banco que nos convida a sentar e observar o quotidiano daqueles que ali passam. Na parede, está alojada está uma placa dourada onde é possível ler “Associação de Pais de Ettelbruck”. Foi criada na década de 80 com a missão de auxiliar as crianças portuguesas na aprendizagem de línguas estrangeiras, como o francês e o luxemburguês. Atualmente, os cursos de que dispõe são destinados a crianças, mas também a adultos. Fernando Vieira, o presidente da Associação de Pais de Ettelbruck, falou com o Jornal do Luxemburgo e contou-nos mais acerca desta organização.

A Associação de Pais de Ettelbruck nasceu oficialmente no dia dois de dezembro de 1984, pelos esforços conjuntos de portugueses e de luxemburgueses que pertenciam ao Liceu Santana, onde decorriam as Assembleias na época.

Segundo Fernando Vieira, as instalações onde hoje está sediada a associação foram dadas gratuitamente pela Câmara Municipal de Ettelbruck e é onde se encontra parte da biblioteca que disponibiliza livros portugueses aos estudantes.

Publicidade

 

O início

Um dos primeiros passos, naquela época, foi contratar um professor para dar apoio às crianças portuguesas nos cursos de alemão, a língua em que revelavam mais dificuldades, ficando uma parte dos custos ao encargo dos pais e o restante era suportado pela associação.  O presidente da organização referiu que “os filhos dos sócios pagavam um valor e quem não era sócio pagava outro valor”, destacando os benefícios de se estar associado. Não obstante, Fernando Vieira refere que o trabalho desenvolvido ao longo de 35 anos foi feito a pensar em todos.

Além do auxílio prestado na aprendizagem dos alunos, a associação também organiza visitas de estudo, passeios escolares, algumas festas, tal como a “Festa de finalistas” destinada aos estudantes que estão a terminam o 12º ano, e ainda uma viagem a Lisboa para o mesmo grupo de alunos. “Todos os alunos que andem no ensino português, têm direito a ir no autocarro gratuitamente”, referiu Fernando.

“A associação trabalhou sempre com os seus elementos e respetivos diretores, fazíamos festas na rua e, portanto, os fundos que nós angariávamos eram a ajuda principal da biblioteca”, lembrou. Contudo, o presidente não deixa de mencionar que instituições como a Fundação Calouste Gulbenkian e várias livrarias em Portugal, também deram o seu contributo para que a biblioteca tivesse uma maior oferta. Quando questionado acerca de apoios monetários, Fernando Vieira fala da ajuda fundamental prestada pela Câmara Municipal de Ettelbruck “a comuna foi a principal obreira de nos ceder as salas, não pagamos renda”, afirmou.

 

A Oferta Formativa

“A CCPL sempre propôs ações com as quais as associações poderiam colaborar, e nós colaborámos”, disse o presidente da associação em relação aos cursos de informática que acontecem nas instalações da organização há, aproximadamente, sete anos. “A nossa intenção de ajudar os alunos já ultrapassou isso tudo porque agora também ajudamos a comunidade”, salientou orgulhoso.

Os cursos de informática têm como público-alvo as pessoas com dificuldades em trabalhar com computadores. Neste sentido, e como uma forma de responder às necessidades dos alunos destes cursos, existem três níveis – iniciante, intermédio e avançado -, “São três módulos de informática que este ano não começaram, embora tenha havido muitos pedidos”, lamentou o dirigente da associação, “Mas temos o material e podemos começar a qualquer altura”.

Quando questionado acerca do funcionamento das aulas, Fernando Vieira explicou como é que a associação está organizada para dar formação aos seus alunos “Nós temos cursos aqui (instalações da associação) todos os dias de manhã, que são os cursos intensivos, e temos à noite na escola primária numa sala cedida pela comuna, para as pessoas que trabalham à noite poderem fazer lá os cursos de francês”. Os cursos intensivos têm duas horas diárias, pela manhã. Já os cursos em regime pós-laboral têm no total quatro horas semanais distribuídas por dois dias da semana.

No que diz respeito a custos, os cursos com certificado do Ministério Público têm um valor fixo para os alunos, no geral. Porém, para dar oportunidade a todos aqueles que querem e necessitam de aprender a língua, mas não têm verbas para tal, os alunos que beneficiam de apoios sociais ou estão desempregados pagam apenas uma pequena quantia, sendo o restante suportado pelos respetivos órgãos do Estado.

O dirigente da Associação de Pais de Ettelbruck salienta, ainda, que a organização não lucra nada com os cursos, pois, esta é uma parceria que têm com a Confederação da Comunidade Portuguesa no Luxemburgo asbl (CCPL), por isso, cedem o espaço e dão a formação.

Em parceria com a Plus 50, uma organização senior, a Associação de Pais oferece cursos gratuitos de luxemburguês. Esta oferta formativa, que já é realizada pela segunda vez, não atribui diploma do Ministério Público, mas é destinada a todos aqueles que querem aprender a língua. Devido à pandemia da covid-19, os cursos foram suspensos, mas o presidente da associação acredita que “quando tudo voltar à normalidade, volta o ensino”.

 

Iniciativas de Cariz Solidário

As Janeiras estão entre as atividades e as iniciativas de cariz solidário que a Associação de Pais desenvolve,  e fazem-se ouvir nas ruas de Ettelbruck há mais de duas décadas. Fernando Vieira recorda o começo desta iniciativa “São manifestações anuais que nós temos, fazemos sempre no princípio do ano”. Contudo, estas manifestações têm um objetivo “A nossa intenção é receber dinheiro para oferecer a uma instituição de ajuda a crianças. Já foi para Portugal, já foi para Cabo Verde, já veio para o Luxemburgo.”, explicou o presidente. Este ano os fundos das Janeiras reverteram a favor de uma instituição de crianças, em Mersch.

Com o objetivo de ajudar os portugueses que residem no Luxemburgo e diminuir as filas do Consulado Português, a Associação de Pais passou a receber permanências consulares nas suas instalações, sendo possível, por exemplo, fazer um cartão de cidadão. Não obstante, a marcação deve ser feita através do Consulado. A divulgação das datas é feita através do site da organização.

 

“No fundo, não perdemos nada exceto a formação”

De acordo com Fernando Vieira, a pandemia da covid-19 afetou a associação pelo facto de a organização ter de fechar as portas e os cursos terem de terminar.  Contudo, reconhece que o facto de não terem alguns encargos, nomeadamente no que diz respeito à renda das instalações, ajudou a minimizar os “estragos” que a pandemia poderia ter provocado na instituição. “Estou convencido que se pagássemos uma renda a associação teria mais dificuldades”, explicou o presidente.

Porém, as instalações já reabriram há aproximadamente três semanas “A nossa associação só está aberta para formação durante a semana, mas para o bar está aberta à sexta-feira à noite, ao sábado e ao domingo, em conjunto com a biblioteca”, afirmou.

 

Regresso às Aulas

 O regresso às aulas em tempos de pandemia foi uma questão bastante debatida que reuniu opiniões opostas:  uns consideram que as aulas só deveriam ser retomadas em setembro; outros são da opinião que foi uma boa escolha as aulas terem recomeçado agora.

Fernando Vieira considera o assunto “muito complicado” e interpreta o regresso às aulas como uma medida feita para os mais novos “se habituarem ao sistema, porque a vida continua, todos vão trabalhar. Os de maior risco já estavam lá fora”, mas, no seu ponto de vista, os mais pequenos poderiam ter começado em setembro. Não obstante, reconhece que muitos pais estavam em casa para cuidar das crianças e que isso poderia trazer dificuldades financeiras “no fundo, também estavam a perder dinheiro por estarem a ganhar 80% do salário”, constatou.

Numa perspetiva sobre o futuro, o presidente revelou ao Jornal do Luxemburgo que há muita coisa que está para ser divulgada, mas que terá de aguardar devido às circunstâncias que se vivem. Para já, o foco está em continuar a cumprir com a missão da Associação de Pais de Ettelbruck.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.