Início Comunidades Conselheira deixa presidência mas mantém-se no Conselho das Comunidades

Conselheira deixa presidência mas mantém-se no Conselho das Comunidades

263
0

A conselheira eleita para o Conselho Regional da Europa, Luísa Semedo, demitiu-se do cargo de presidente do órgão devido a uma “situação absolutamente impossível” com o partido Chega e tem a “solidariedade” do Conselho das Comunidades Portuguesas.

“Eu saio desse cargo, de representação dos conselheiros, e passo a ser uma conselheira que fala por ela própria e responde pelos eleitores que a elegeram. […] Enquanto presidente eu teria de o convidar [André Ventura] e ser anfitriã da reunião. Normalmente os convidados chegam, falam comigo e eu sou a principal interlocutora”, explicou Luísa Semedo em declarações à Lusa.

O presidente do Conselho Permanente do Conselho das Comunidades Portuguesas (CPCCP), Flávio Martins, comentou hoje a demissão de Luísa Semedo, tendo afirmado à Lusa que a decisão é merecedora do seu “respeito”, mostrando-se solidário com a conselheira.

Publicidade

“Quanto à demissão da Luísa Semedo […], os conselhos regionais têm autonomia de funcionamento, que o conselho permanente respeita, e a decisão pessoal dela merece também o meu respeito e a minha solidariedade. Já, inclusive, expressei isso diretamente a ela”, declarou Flávio Martins.

Também a secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, disse na terça-feira à Lusa respeitar a decisão de Luísa Semedo, acrescentando que o seu trabalho como conselheira não será afetado pelos acontecimentos.

“Ela demitiu-se, apresentou as suas razões e eu só tenho mesmo de as respeitar. Isso não interferirá em nada, suponho eu, com o trabalho que ela vai agora fazer como conselheira das comunidades portuguesas”, disse a secretária de Estado.

A conselheira, que integra o Conselho das Comunidades Portuguesas e foi eleita em França, anunciou nas suas redes sociais no fim de semana que abandonaria o seu cargo de representação dos restantes 24 membros do Conselho Regional da Europa devido à obrigação de uma interação direta com o partido Chega, recentemente eleito para a Assembleia da República.

“É uma situação absolutamente impossível de fazer porque eu não considero nem o Chega nem o André Ventura como legítimos no cargo onde estão. Não vou falar com uma pessoa que é racista, fascista e tem no seu programa várias medidas intolerantes”, argumentou Luísa Semedo.

A reunião do Conselho Regional da Europa vai realizar-se nos dias 27 e 28 de fevereiro em Lisboa, no Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Nesta ocasião, os conselheiros que representam a comunidade nos diferentes países europeus encontram-se com representantes de todos os partidos eleitos para a Assembleia da República de forma a discutirem os problemas e prioridades da diáspora. A reunião vai servir também para eleger um novo presidente.

“Toda a reunião anual tem eleição para a mesa diretora, assim prevê a lei. Não sei quem irá assumir essa função, mas será durante a reunião”, explicou Flávio Martins.

Luísa Semedo indicou que não “há outros conselheiros que não querem dialogar” com André Ventura e caso o deputado apareça, os conselheiros preparam-se para tomar alguma iniciativa conjunta.

Esta tomada de posição pública de Luísa Semedo, tem levado a que tenha sido alvo de várias ameaças, vendo-se obrigada na terça-feira a fechar a sua página de Facebook.

“Ontem, de repente, comecei a receber imensas mensagens ao mesmo tempo. Mensagens muito violentas e ameaçadoras, a dizerem que eu era pior que o Hitler e eu comecei a bloquear. Depois achei que havia coisas demasiado difíceis como ‘macaca’, ‘preta’ ou ‘morre'”, indicou.

O Conselho das Comunidades Portuguesas que elege representantes em todo o Mundo vai ter novas eleições em outubro deste ano e a conselheira em França ainda está a ponderar uma possível recandidatura.

“Achava que não [me voltaria a candidatar], porque achava que era importante haver uma rotatividade. Mas agora não consigo dizer de forma definitiva que não me candidatarei. Mas há várias formas de lutar”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.