Início Política Timor-Leste/20 anos: Governo português diz que referendo foi “passo fundamental” para independência

Timor-Leste/20 anos: Governo português diz que referendo foi “passo fundamental” para independência

147
0

O Governo português felicitou hoje o povo e o executivo de Timor-Leste por ocasião do 20.º aniversário do referendo de 30 de agosto de 1999, considerando que se tratou de um “passo fundamental” no caminho para a independência.

“O referendo em Timor-Leste foi um marco histórico para a promoção do princípio da autodeterminação dos povos, da liberdade, da democracia e dos direitos humanos na comunidade internacional. Foi um momento alto da história das Nações Unidas e o culminar de um longo e doloroso percurso, feito de enormes sacrifícios por parte do povo timorense”, refere um comunicado do gabinete do ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

O documento salienta que Timor-Leste contou com a “perseverança da diplomacia portuguesa e a solidariedade incondicional de todo o povo português”, em especial nos momentos mais difíceis.

Publicidade

“É por isso que esta data é celebrada com sincera alegria em Portugal. O Governo português reafirma assim o seu desejo de continuar a estreitar os fortes laços de amizade e cooperação que unem os dois povos e os dois países, trabalhando sempre em conjunto para o desenvolvimento e a prosperidade de Timor-Leste, consolidando as bases da liberdade e da independência alcançadas com tanto custo”, frisa.

O presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, representa o Estado português nas comemorações oficiais dos 20 anos do referendo em que os timorenses votaram a favor da independência do país.

Na sexta-feira, Ferro Rodrigues discursa na sessão solene alusiva aos 20 anos do referendo que decorre no Parlamento Nacional, num ato em que vão ainda falar Ian Martin, o chefe da missão da ONU que supervisionou o referendo, e o presidente do parlamento, Arão Noé Amaral.

O Colar da Ordem de Timor-Leste vai ser entregue a Ferro Rodrigues pelo Presidente da República timorense, Francisco Guterres Lu-Olo, durante as cerimónias oficiais, no recinto de Tasi Tolo, na zona oeste da capital timorense.

No sábado de manhã, na Embaixada de Portugal em Díli, Ferro Rodrigues conferirá, em nome do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, a Comenda da Ordem da Liberdade a três diplomatas das Nações Unidas: Ian Martin, Tamrat Samuel e Francesc Vendrell, em reconhecimento pelo seu papel na independência de Timor-Leste.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.