Início Culturas Música Prémio “é o corolário de anos de trabalho, teimosia e persistência” –...

Prémio “é o corolário de anos de trabalho, teimosia e persistência” – José Cid

103
0

O músico José Cid disse hoje à Lusa que o prémio que hoje recebeu “é o corolário de muitos anos de trabalho, teimosia e persistência”, e lamentou que as grandes editoras não apostem mais em Portugal.

“Foi uma grande alegria”, afirmou José Cid, reagindo à atribuição do Grammy de “Excelência Musical” pela Academia Latina de Gravação, hoje anunciada, apesar de o cantor já saber do prémio há três meses.

“Fiquei muito contente, percebi rapidamente que é o corolário de muitos anos de trabalho, teimosia, persistência, teimosia outra vez e, paralelamente, há 15 nomes da minha geração que também mereciam este prémio e mais 15 nomes da nova geração [que também podia ter recebido], porque o pop português é extraordinariamente rico”, considerou o cantor.

Publicidade

Para José Cid, o problema é a dimensão do país: “Estamos completamente bloqueados pelas fronteiras de Espanha e Brasil, e nunca ninguém no Brasil ou em Espanha abriu os braços ao rock e ao pop português, quase nem em versões. Nós somos muito pequeninos e não temos mercado a nível mundial, ao contrário de Espanha e Brasil, que têm centenas de milhões de pessoas”.

Isso não quer dizer, ressalvou, que não haja talento suficiente: “A nossa música não consegue, por melhor que seja, e é”.

“Temos grandes vozes, grandes poetas, grandes canções, grandes melodias, mas há décadas a esta parte que não conseguimos passar lá para fora a não ser na OTI [festival da Organização de Televisão Iberoamericana] ou na Eurovisão, com o Salvador Sobral. Não temos hipóteses de nada, as multinacionais não apostam em mercados pequenos e como não somos futebolistas, somos poetas, não podemos sair e tentar emigrar”, acrescentou.

Segundo José Cid, o reconhecimento internacional surge a par do reconhecimento nacional, que é “tão bom ou melhor” que os galardões além-fronteiras.

“Tenho uma homenagem pública nacional do país inteiro, de norte a sul, há décadas sobre décadas, há cidades em que já fui duas e três vezes e não se cansam, e as pessoas continuam, ao fim de duas horas e meia, a pedir mais e mais, ninguém se quer ir embora. E essa é a maior homenagem que posso ter, é o meu próprio país que ma dá, já com a minha idade, aos 77, porque tenho mantido a voz, a voz está cá toda”, disse.

“O Prémio à Excelência Musical é concedido a artistas que fizeram contribuições de significado artístico excecional para a música latina”, refere a página oficial da Academia.

José Cid vai receber o Grammy Latino numa cerimónia em Las Vegas, nos Estados Unidos da América, em 13 de novembro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.