Início Política Governo timorense propõe condecorar Estado português nos 20 anos do referendo

Governo timorense propõe condecorar Estado português nos 20 anos do referendo

136
0

O Governo timorense anunciou que propôs ao Presidente da República condecorar o Estado português com a Ordem de Timor-Leste, por ocasião da comemoração do 20.º aniversário do referendo de independência, no próximo dia 30 de agosto.

Além do Estado português, o Governo propôs ainda ao Presidente da República uma lista de 11 outros Estados, pessoas e organizações que considera que devem ser condecorados na mesma ocasião.

Entre os propostos condecorados — a decisão final cabe ao Presidente da República, Francisco Guterres Lu-Olo — estão ainda o ex-embaixador português Fernando d’Oliveira Neves e o jornalista da agência Lusa António Sampaio.

Publicidade

São ainda propostos o ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan (a título póstumo), o ex-Presidente norte-americano Bill Clinton, as jornalistas Marie Colvin, Irene Slegt e Minka Nijhuis, o senador dos Estados Unidos lusodescendente Marc Pacheco.

A lista inclui ainda a tailandesa Chalidda Takaroensuk e o australiano Michael Hodgman (a título póstumo).

A proposta inclui a central sindical australiana ACTU, o Estado de Vanuatu e as quatro mulheres do grupo conhecido como “Liverpool Four” – Andrea Needham, Joanna Wilson, Lotte Kronlid, Angie Zeltner — que em 1996 entraram na fábrica da British Aerospace em Warton, em Lancashire, destruindo com ferramentas caseiras um jato Hawk destinado à Indonésia.

A lista foi recomendada ao primeiro-ministro Taur Matan Ruak numa carta enviada em 29 de julho por Xanana Gusmão, na qualidade de presidente da “Comissão Organizadora das Celebrações do 20.º Aniversário do Referendo e da Missão da INTERFET”.

“A Ordem de Timor-Leste, a condecoração com o maior prestígio e dignidade da nação foi criada para reconhecer e agradecer aos nacionais e estrangeiros, que, pelo seu comportamento ou por atos praticados, tiveram um contributo significativo em benefício do país, dos timorenses ou da Humanidade”, refere a carta, a que a Lusa teve acesso.

“Propomos que cada um dos nomes sugeridos seja agraciado com um dos graus da “Ordem de Timor-Leste”, sublinha Xanana Gusmão na carta.

A lista foi apresentada, debatida e aprovada em Conselho de Ministros em 31 de julho e enviada posteriormente para a Presidência da República, que tem a competência para decidir sobre a atribuição da condecoração e dos seus vários graus: Colar, Medalha ou Insígnia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.