Início Economia Negócios Alemanha: Mais de 80 empresas portuguesas participam na maior feira de têxteis-lar

Alemanha: Mais de 80 empresas portuguesas participam na maior feira de têxteis-lar

329
0

Oitenta e duas empresas portuguesas ocupam de hoje até sexta-feira um espaço recorde na feira Heimtextil, a maior mostra internacional de têxteis-lar, que se realiza em Frankfurt, na Alemanha.

De acordo com o diretor-geral da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), Paulo Vaz, as empresas portuguesas ocupam a sua maior área de sempre, um total de 5.896 metros quadrados de exposição, que é “uma das representações mais sólidas em termos europeus”.

Uma feira que implicou “um esforço financeiro importante”, reconheceu o secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, que visita neste primeiro dia a Heimtextil, juntamente com o secretário de Estado da Economia, João Correia Neves.

“É o esforço de trazer o melhor que nós temos, de uma forma muito competitiva, em termos internacionais. Temos poucas feiras no mundo com uma participação tão numerosa de empresas portuguesas como é o caso da Heimtextil”, sublinhou Eurico Brilhante Dias, em declarações à agência Lusa.

“Viemos dar maior visibilidade à participação portuguesa, mostrar que Portugal é um país que aposta neste setor e que acredita que esta é uma oferta importante do país e que pode contribuir fortemente para o aumento das exportações portuguesas”, realçou o secretário de Estado da Internacionalização.

De acordo com a organização da Heimtextil, são quase três mil expositores de todo o mundo, em que 90% são de fora da Alemanha. Portugal “destaca-se como principal fornecedor europeu de roupa de cama e banho.”

“É a feira plataforma, a mais importante à escala internacional para que todos aqueles que estão envolvidos nesta indústria compareçam, quer como expositores, quer como visitantes (compradores ou profissionais) para se aperceberem das grandes tendências que vão marcar o ano que está a começar”, sublinhou o diretor geral da ATP.

Segundo Paulo Vaz, no subsetor têxtil-lar há a previsão “de um ligeiro crescimento das exportações”, rondando um valor de 700 milhões de euros em 2018. Um número que representa “cerca de 10 a 11% de tudo o que têxtil exporta”.

No setor têxteis-lar está previsto um incremento das exportações próximo dos 3%. Eurico Brilhante Dias frisa a importância da presença na Heimtextil para que esse valor continue a crescer.

“Esta feira é muito importante porque é profissional, onde as empresas portuguesas encontram os seus clientes, e procuram aqui uma base para as suas encomendas num futuro próximo”, comentou.

Espanha é o principal destino das exportações nacionais de têxtil e vestuário, ao comprar cerca de 30% das exportações do setor, seguida de França, Alemanha, Reino Unido, Itália e Estados-Unidos, esclareceu Paulo Vaz.

Tal como em anos anteriores, várias empresas contam com o apoio da Associação Home From Portugal, no âmbito do Projeto de Internacionalização ao abrigo do Portugal 2020. Já a Associação Seletiva Moda, está presente com dois espaços dedicados às tendências “made in Portugal”.

O município de Guimarães, de onde são cerca de metade das empresas presentes na feira, também tem um ‘stand’ de divulgação da região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.