Início Atualidade Primeiro-ministro apresenta Portugal na Califórnia como país aberto, pacífico e estável

Primeiro-ministro apresenta Portugal na Califórnia como país aberto, pacífico e estável

15
0
NUNO VEIGA/LUSA

O primeiro-ministro apresentou hoje, no Senado da Califórnia, Portugal como um país aberto ao mundo, com facilidade de negócios, pacífico e estável do ponto de vista político, com uma histórica identidade europeia, mas também atlântica.

António Costa falava momentos antes de o Senado da Califórnia aprovar, por unanimidade, a resolução para a institucionalização do “Dia de Portugal” neste Estado norte-americano.

“A Califórnia é uma nova fronteira para a inovação tecnológica e para a economia digital. Portugal quer ser parte deste futuro partilhado. Somos um país aberto ao mundo, pacífico e estável”, declarou o líder do executivo no seu discurso perante o parlamento californiano.

Neste contexto, o primeiro-ministro defendeu que o seu país está a investir nas qualificações das gerações mais jovens e possui um ambiente de negócios muito favorável ao investimento externo.

“Já estamos a cooperar com a Califórnia ao nível das instituições e das empresas – cooperação que seguramente vai aprofundar-se. Na história, os portugueses estiveram entre os primeiros a explorar a Califórnia. Chegou o momento de os californianos fazerem o percurso em sentido inverso”, declarou, num convite ao investimento externo no país.

Perante os membros do Senado da Califórnia, António Costa acentuou também a perspetiva da dupla identidade europeia e atlântica de Portugal e considerou que existe uma relação estrutural e sólida entre o país e os Estados Unidos.

“Os Estados Unidos são o nosso vizinho do outro lado do Atlântico, constituem o nosso maior parceiro comercial fora da União Europeia. Queremos expandir, diversificar as nossas relações”, acentuou o primeiro-ministro, num discurso que recebeu muitas palmas.

António Costa procurou depois referir algumas das principais apostas portuguesas ao nível do desenvolvimento das tecnologias de informação, da ciência, das energias limpas e do combate às alterações climáticas.

“São áreas importantes para a cooperação com a Califórnia”, apontou, numa intervenção em que também salientou a presença de 1,5 milhões de cidadãos da diáspora residentes nos Estados Unidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.