Início Atualidade Estado de Nova Iorque pede dissolução da Fundação Trump por várias ilegalidades

Estado de Nova Iorque pede dissolução da Fundação Trump por várias ilegalidades

9
0
HOW HWEE YOUNG/EPA

A Procuradoria-Geral do estado norte-americano de Nova Iorque acusou hoje Donald Trump de desvio de fundos da sua fundação para fins pessoais, entre várias outras ilegalidades, e lançou uma ação judicial para obter a dissolução da instituição.

“Como demonstra o inquérito, a Fundação Trump já não era mais que um livro de cheques para pagar as despesas de Trump e das suas empresas através de organizações sem fins lucrativos”, afirmou a procuradora-geral, Barbara Underwood, em comunicado.

Underwood precisou que a fundação se envolveu numa “profunda cooperação política ilegal” na campanha para as presidenciais de 2016, com “auto-negócios repetidos e deliberados” para beneficiar os seus interesses pessoais e empresariais, violando “obrigações legais de base” da organização sem fins lucrativos.

A Procuradoria vai processar o Presidente, os seus dois filhos Eric e Donald e a Fundação “por violações persistentes e prolongadas das leis estaduais e federais”.

Trump diz que processo legal contra a sua Fundação “é ridículo”

O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou hoje que o processo judicial lançado contra a Fundação Trump pelas autoridades de Nova Iorque “é ridículo”.

“Os sórdidos Democratas de Nova Iorque […] fazem tudo o que podem para me processar por uma fundação que […] deu a organizações de solidariedade mais do que recebeu”, escreveu Trump no Twitter.

“Não vou fazer um acordo neste processo”, acrescentou.

A Procuradoria-Geral do estado de Nova Iorque acusou hoje Donald Trump de desvio de fundos da sua fundação para fins pessoais, entre várias outras ilegalidades, e lançou uma ação judicial para obter a dissolução da instituição.

“Como demonstra o inquérito, a Fundação Trump já não era mais que um livro de cheques para pagar as despesas de Trump e das suas empresas através de organizações sem fins lucrativos”, afirmou a procuradora-geral, Barbara Underwood, em comunicado.

Underwood precisou que a fundação se envolveu numa “profunda cooperação política ilegal” na campanha para as presidenciais de 2016, com “auto-negócios repetidos e deliberados” para beneficiar os seus interesses pessoais e empresariais, violando “obrigações legais de base” da organização sem fins lucrativos.

A Procuradoria vai processar o Presidente, os seus dois filhos Eric e Donald e a Fundação “por violações persistentes e prolongadas das leis estaduais e federais”, pedindo a dissolução da instituição e a interdição dos três de dirigirem organizações sem fins lucrativos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.