Início Política Portugal e Malta têm de se bater pelo “espírito humanista” da União...

Portugal e Malta têm de se bater pelo “espírito humanista” da União Europeia – Marcelo

279
0

O Presidente da República defendeu hoje que Portugal e Malta têm de se bater juntos pelo “espírito humanista” da União Europeia, expresso na definição de uma política migratória comum, e pelos valores da democracia, solidariedade e coesão.

Marcelo Rebelo de Sousa falava numa declaração à comunicação social no Palácio de Belém, em Lisboa, tendo ao seu lado a presidente de Malta, Marie-Louise Coleiro Preca, que hoje recebeu, no início da sua visita de Estado a Portugal.

“Será nesta e por esta casa comum europeia que Portugal e Malta terão de se continuar a bater, participando de forma ativa nos importantes debates que se avizinham nos próximos meses”, afirmou o chefe de Estado.

Os dois países, que têm em comum a pertença à União Europeia e à zona euro e estão ligados pelo Mediterrâneo, devem bater-se, desde logo, pela “definição de uma política migratória comum, que permita defender o melhor do espírito humanista da Europa”, acrescentou.

No seu entender, uma resposta “eficaz a fluxos que têm testado tantos Estados-membros, como Malta” passa também “por projetos de investimento e desenvolvimento nos países vizinhos, isto é, olhando com outra atenção e prioridade para África”.

Nesta declaração aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa voltou a alertar para “fenómenos como o hipernacionalismo, o protecionismo e a xenofobia”, que, disse, “Malta e Portugal sempre rejeitaram, apostando na abertura ao mundo, na descoberta do novo e do diferente”.

O Presidente da República apelou à “defesa constante dos valores que são a matriz da União Europeia, como a democracia, o Estado de direito democrático, o respeito pelos direitos humanos, pessoais, políticos, económicos, sociais e culturais”.

No quadro da União Europeia, há que lutar pela” transparência dos governantes e a sua relação próxima com os governados” e pela “manutenção de um elevado nível de ambição na reforma da união económica e monetária”, declarou.

O chefe de Estado insistiu que o próximo quadro financeiro plurianual deve “sustentar os valores da solidariedade, da coesão e da convergência e também do combate à pobreza e às desigualdades que sempre caracterizaram a União “.

Marie-Louise Coleiro Preca, eleita presidente da República de Malta em 04 de abril de 2014, nomeada pelo parlamento, para um mandato de cinco anos, iniciou hoje uma visita de Estado de dois dias a Portugal

Marcelo Rebelo de Sousa salientou que esta é a primeira visita de Estado de um Presidente de Malta a Portugal e deu-lhe as boas-vindas “com muito júbilo”, realçando a “forte identidade marítima” e a “rica história” partilhada pelos dois países.

O Presidente da República elogiou o percurso político da sua homóloga, considerando que tem sido “marcado por uma constante luta pela coesão social, pela superação das desigualdades, em particular das desigualdades de género”.

No que respeita às relações bilaterais, apontou o Mediterrâneo e a União Europeia como “fundamentos muito sólidos” para o seu desenvolvimento e fez votos para que se reforcem no futuro: “Temos de ir mais longe do que a história, mais longe do que o património cultural comum”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.