Início Culturas Arqueologia Protocolo assinado hoje vai alargar área visitável do sítio de Conímbriga

Protocolo assinado hoje vai alargar área visitável do sítio de Conímbriga

343
0

A área visitável do complexo arqueológico de Conímbriga, em Condeixa-a-Nova, no distrito de Coimbra, vai ser alargada no âmbito de um protocolo que é hoje assinado entre a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) e a edilidade.

A DGPC e a Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova formalizam hoje às 11:30, em Conímbriga, “um protocolo de cooperação que tem por objetivo o alargamento da área visitável do complexo arqueológico de Conímbriga”, lê-se num comunicado da DGPC.

No âmbito deste acordo, a DGPC “compromete-se a elaborar os projetos para intervenção no complexo arqueológico, inseridos na área classificada como Património Nacional”, enquanto a autarquia vai apresentar “uma candidatura a fundos comunitários do programa Centro 2020, assumindo a DGPC a respetiva contrapartida nacional”.

O alargamento da área visitável era um desejo antigo, segundo a DGPC, “cuja concretização vai trazer valorização acrescida a este conjunto monumental”, que atualmente tem a descoberto apenas um sexto da sua área.

O sítio de Conímbriga é povoado desde a pré-história, mas a ocupação pelas tropas romanas em 139 antes de Cristo, tornou-o uma das mais prósperas urbes da província da Lusitânia.

No século III, sob o Governo do imperador Augusto, a cidade cresceu urbanisticamente, e datam deste período as principais estruturas nomeadamente o forum, o anfiteatro e as termas.

As “Ruínas de Conímbriga” são conhecidas desde o século XVI, datando de 1899, as primeiras sondagens e os primeiros levantamentos de mosaicos.

Em 1929 iniciaram-se escavações e, nas décadas seguintes, os trabalhos de reconstituição e consolidação das ruínas.

O Museu Monográfico de Conímbriga foi criado em 1962.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.